Portal dedicado ao Espaghetti Western

Letras-Lyrics-Song-Sung-Espaghetti Western-História-Músicas-Entrevistas-Curiosidades-Pesquisa-Opinião-Atores Brasileiros no Espaghetti Western-Atualidades-Homenagens-Resenhas-Sinópses-Subtitles-Legendas-Filmes.

08 julho 2016

Sartana, Uma Pistola e 100 Cruzes! [Sartana, Una Pistola Per Cento Croci!] Especial Brasil


Sartana, Uma Pistola e 100 Cruzes - Brasil
Sartana, Una pistola Per Cento Croci! - Itália
Yksi Ase - Sata Hautaa - Finlândia
Gunman of One Hundred Crosses - USA
One Gun, A Hundred Graves - USA
Django - Eine Pistole Für 100 Kreuze - Alemanha


Produção: Itália, 03 de Julho de 1971
Direção: Carlo Croccolo (Lucky Moore)
Escrito: Carlo Croccolo e Fabrizio Diotallevi
Duração: 92 minutos
Música: Marcello Minerbi          
Fotografia: Franco Villa                
Produção: Carlo Croccolo e Oscar Santaniello
Edição: Luigi Castaldi     
Decoração do Set: Mario Ciccarella        
Secretário de produção: Xiro Papas (Ciro Papa)
Técnica de Produção: Lidia Biondi
Co Produção: Virginia Cinematografica e Kamar Film


Tony Kendall - Santana
Marina Malfatti (Marina Mulligan) - Jessica Dublin
Mimmo Palmara (Dick Palmer) - Frank Dawson/Frank Damon/Louis
Ray Saunders (Rai Saunders) - Thomas
Monica Miguel - Jenny/Líder da Gangue
Roberto Danesi (Robert Danish)- Segurança de Frank Ruivo cabelo comprido
Mariella Palmich (Mirella Palmich) - Loira que dorme com Santana
Carlo Croccolo - Gago Slim
Benito Pacifico - Paco
Xiro Papas - Sancho Segurança de Frank usando Poncho
e com Carlo Boso e Lidia Biondi 


Durante sua jornada em seu caminho, o pistoleiro Santana surpreende-se ao ver um jovem ser emboscado e morto por dois assassinos.
O jovem carregava uma carta com o seu endereço de destino e Santana decide levar o corpo para este destino, o rancho de Jessica Dublin, irmã do jovem Jimmy, assassinado. Jimmy voltava para a fazenda da irmã para substituir o seu pai que fora morto por pistoleiros traiçoeiramente e aparentemente sem nenhuma razão.

Django, Sartana ou Santana, dependendo da versão do filme em que foi dublado, ao levar o corpo de Jimmy para a irmã na cidade de Springfield, acaba tendo uma leve queda por ela que estava prestes a se casar com Frank Damon que usa o nome falso de Louis.


A bela ruiva tem na fazenda um capataz negro, o fiel "Thomas" (Ray Saunders) que cuida de tudo e é um habilidoso atirador de facas como ele no decorrer dos fatos se utilizará desta destreza contra seus oponentes assassinos.

Aqui na dublagem brasileira com áudio italiano, o herói é Santana e junto com Thomas partem em busca de vingança contra os assassinos de Jimmy e Santana ficará surpreso em descobrir que coincidentemente é o mesmo homem responsável pela traição de seu batalhão no período da Guerra Civil e que ele está a procura. Agora ele tem mais motivos para pegá-lo.


Isso não será uma tarefa fácil, e muito suor, flagelo e dor deverão ser suportados.
A música conduzida pelo maestro Marcello Minerbi aqui, em seu único filme e talvez pela falta de experiência, poderia ter sido mais bem elaborada, pois as cenas de perseguição, tortura e tiroteios exigiram uma música com um clima mais envolvente e veloz. A ausência dela influenciou no ritmo, com certeza.


Jessica é sequestrada por Frank Damon, um poderoso dono de um saloon e que trabalha para sua chefe mexicana, Jenny (Monica Miguel), muito bem neste papel mostrando habilidade com o chicote e que tortura a jovem com seus sádicos chicoteamentos a fim de conseguirem a assinatura de Jessica em um documento para se apoderarem das suas terras que sabem existir uma mina de ouro que nem a jovem tinha conhecimento que existia.

Santana justifica o título do filme com uma centena de cadáveres que deixa por onde passa. Há um belo duelo de chicotes bem encenado entre as duas protagonistas e um cenário muito bem decorado para o filme.


O filme foi rodado em belas paisagens e belos vilarejos e ranchos onde Santana pode fazer a festa derrubando seus oponentes de vários locais, com quedas acrobáticas e sensacionais.
Há também um curioso leilão de mulheres na Taberna Mexicana em que o gago Slim, não consegue dar um lance devido sua dificuldade de expressar e acaba provocando uma enorme briga por esse motivo.


O negro Saunders faz um personagem meio que Woody Strood (George) de Keoma, só que aqui ao invés de arco e flecha ele usa o seu colete com uma dúzia de facas, mas que durante o filme só se utilizará deapenas duas delas contra os seus oponentes.


Ao ser lançado nos cinemas brasileiros recebeu o titulo de "Sartana, uma Pistola e 100 Cruzes!", mas na dublagem foi batizado e é chamado todo o tempo por Santana.

Foi mais um filme com orçamento apertado dirigido e produzido por Carlo Croccolo o qual desempenha também o papel do gago Slim, membro da gangue de Frank que a parte cômica da filme.


Curiosamente neste filme faleceram em 2016, três de seus participantes envolvidos: Mimmo Palmara (Dick Palmer) [vide foto], Marina Malfatti (Marina Mulligan) [vide foto] e Lidia Biondi [Lydia Biondi].

Lidia Biondi nasceu em 03 de Fevereiro de 1941 em Leghorn, Tuscany, Itália e além de atriz foi assistente de direção e aqui neste filme fez parte da equipe técnica e em virtude de um intervenão cirúrgica, entrou em coma e veio a falecer em 16 de Maio em Roma.

Maiores informações sobre a morete de Lidia Biondi em: http://www.mondospettacolo.com/addio-a-lydia-biondi-da-il-bello-delle-donne-a-spike-lee-ecco-il-ricordo-degli-amici-attori/




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Crítica, Opinião e Sugestão - Escreva Aqui: