Portal dedicado ao Espaghetti Western

Letras-Lyrics-Song-Sung-Espaghetti Western-História-Músicas-Entrevistas-Curiosidades-Pesquisa-Opinião-Atores Brasileiros no Espaghetti Western-Atualidades-Homenagens-Resenhas-Sinópses-Subtitles-Legendas-Filmes.

04 agosto 2015

Amico mio, frega tu... che frego io! [No Rastro do Ouro Maldito] Especial Brasil

Amico mio, frega tu... che frego io!
No Rastro do Ouro Maldito - Brasil
Rastro do Ouro Sangrento - Brasil
Cuatro Ases Para Perder - Espanha
Colorado - Zwei Halunken im Goldrausch - Alemanha
Anything For a Friend - Reino Unido
Everything For a Friend - USA

Produção: Itália 18 Fevereiro de 1973
Produção: Tarquina Internazionale Cinematografica (Rome)
Produção: Dennis Ford (Demofilio Fidani)
Diretor: Miles Deem (Demofilio Fidani)
História: Demofilio Fidani, Filippo Perrone e Mila Vitelli (Maria Valenza)
Escrito: Demofilio Fidani, Filippo Perrone e Mila Vitelli (Maria Valenza)
Fotografia: Claudio Maorabito "Papi Quadri" [Eastmancolor, Panavision]
Música: Lallo Gori (Coriolano Gori)
Duração: 95 minutos
Edição: Giancarlo Venarucci (Giancarlo Venarucci-Cadueri)
Gerente de Produção: Diego Spataro
Direção de Arte: Simonetta Vitelli

Ettore Manni (Red/Fred Carter) - Jonas Dickinson/Jonathan Dickinson 
Andrés Resino (Bud Randall) Mark Tabor/Mark Taylor
Sleepy Warren - Descobridor da mina Tripper/Denver 
Angela Portaluri - Concepcion
Federico Boido (Rick Boyd) - Teddy
Gordon Mitchell (Charles Pendleton) - Mulieta/Muller/Miller
Simonetta Vitelli (Simone Blondell) - Pearl
Carla Mancini - Consuelo
Benito Pacifico (Dennis Colt) - Provoca Jonathan no saloon
Amerigo Castrighella (Amerigo Leoni/Custer Gail) - Thomas/Tom
Enzo Pulcrano  (Paul Crain/Vincenzo Pulcrano) - Participa da briga no saloon
Antonio Basile - Capanga vestindo Poncho,
Lucky McMurray (Luciano Conti) - Irmão de Fred na taberana
Michele Francia (Michele Branca) - Fred na taberna
Vinicio Raimondi - Primeiro trapaceiro nas cartas,
Gualtiero Rispoli - Vovô
Marcello Meconizzi - Briga no rio
e com Raimondo Toscano.


Este é mais um dos Espaghetti Westerns fraco e de baixo orçamento feitos por Demofilo Fidani mas neste ele conseguiu divertir os fãs em uma comédia real. Esta comédia não é tão engraçada mas tem seus momentos divertidos entre a dupla de atores Ettore Manni e Bud Randall. Formaram uma boa dupla.


Você também pode rever muitos atores que sempre estiveram presentes nos Westerns de Fidani como sua filha Simonetta Vitelli (Simone blondell) interpretando uma dançarina de saloon, em seu último filme. Frederico Boido (Rick Boyd) , Benito Pacifico, Luciano Conti e Gordon Mitchell também estão presentes. Você tem que ser muito fanático e se interessar muito por um Western fraco, mas se assistir pelo lado documento é interessante.


Jonathan é um ladrão imprudente fingindo ser um pastor, sem sorte, vagando em meio ao Velho Oeste em seu burro, aplicando vários e pequenos golpes e fraudes por onde passa, fazendo-se muitas vezes a vítima. Sempre na discórdia e trapaceando o seu amigo e rival, outro desocupado, Mark Tabor.

Quando eles sabem da notícia da descoberta de uma mina de ouro por um velhinho alcoólatra chamado Tommy Tripper no Passo da Mula Morta, nas Montanhas Rochosas, a estranha dupla parte voluntariamente no que promete ser uma nova luta pela riqueza, uma verdadeira corrida pelo ouro.


É uma pena porque um grupo de bandidos liderados por Miller (Gordon Mitchell) queira fazer a descoberta antecipada e assim ficar com o domínio público da mina, colocando toda a população de Denver [local onde se passa esta febre do ouro] escravizando-a nas escavações mas isso não se torna possível, pois o velho Tommy com a bebedeira, revela o segredo de sua descoberta para toda a cidade provocando uma verdadeira febre na corrida de toda a cidade e região pelo ouro.


Como solução, Miller, na ausência da população juntamente com seus capangas liderados pelo seu capataz "Thomas" (Amerigo Castrighella) [Custer Gail] toma a cidade de assalto e assaltam a todos os mineradores que começam a retornar à cidade com o seu ouro extraído das montanhas.
Com o enorme sucesso de "They Call Me Trinity", [Trinity ainda é meu nome - Brasil], muitos outros diretores tentaram pegar carona no estilo comédia de Enzo Barboni [E. B. Clucher] e com Fidani (Miles Dean) não foi diferente. Não perdeu a chance de tentar também.


Um Epaghetti Western comédia feita com tonificação nas brigas, desafios, garrafadas, jogos de cartas ao qual sempre resulta em destruição do saloom, parcerias estranhas, veículos de transportes curiosos como a bicicleta com této vermelho, muita comelança sem escrúpulos no estilo Bud Spencer e geralmente sem mortes, onde crianças poderiam ter acesso às imagens.

Infelizmente Fidani já no fim da Saga Espaghetti ainda tentou dar mais uma injeção de ânimo, mas o gênero já estava mesmo com os dias contados. Não perca a chance de reviver a dialética farsa entre dois inimigos, os amigos que acabam por se opôr aos delinquentes planos do bandido "Miller" (Gordon Mitchell).


Já na primeira sequência define-se o tom de quais são as diferenças entre os dois amigos após Mark roubar o caldeirão de sopa de Jonathan Dickinson no momento de oração com Mark interpretando a voz de Deus prometendo a Jonathan a absolvição dos seus pecados.
Interessante a interação de Jonathan com o seu burrinho Gordon que também faz suas peripécias ao seu dono. Os dois amigos trapaceiros parecem não saber nada sobre o grupo de bandidos que optaram por submeter, com os seus malefícios, toda uma cidade.

Toda a situação é resolvida em um jogo de cartas entre Mark Tabor e Miller que como já se sabe, resulta numa violenta luta ao final com todos os bandidos derrotados e sem nenhuma morte.


Fidani tomou um caminho com descuido neste filme. Aparentemente com um roteiro fraco, foi filmando o que lhe vinha na cabeça sem uma sequência lógica dos fatos e um tanto pouco inspiradora, mas a questão não é julgar se o filme é bom o ruim e sim, pois quem assistiu, sabe, mas sim uma grossa bizarra e interessante tentativa que vale apenas para os estudiosos do gênero que gostam de vislumbrar estas loucuras cinematográficas e obscuras do Espaghetti Western e tornando este filme peça de coleção pela raridade em encontrá-lo e por ser o último de Fidani.


Sob o pseudônimo de Red Carter esconde-se Ettore Manni, um ator da trivialidade variada e interessante,que se encerra sua carreira com o personagem do "Doutor Katzone" em "Cidade das Mulheres" de Fellini.
Jonathan e Mark são levados aos extremos de sobrevivência de fome e frio nas montanhas rochosas atrás do ouro e a cena na cabana em que Jonathan tendo alucinações de fome, imagina seu amigo transformado em um peru é divertida. Está é uma citação direta de "The Gold Rush" (1925) de Charlie Chaplin. Ao final os heróis são proclamados "A gloria de Denver" comparado a Shakespeare "A glória da Inglaterra" Último western dirigido por Fidani.

Curiosamente descobri nos créditos finais do filme recentemente o nome de "Maria Rosa Vitelli" e fiquei curioso em saber quem seria essa mulher e assim entrei em contato via rede social com Simone Blondell (Simonetta Vitelli) [uma das atrizes neste filme] e ela me informou em 04 Agosto de 2015 que este era o verdadeiro nome de sua mãe e que na maioria dos créditos dos filmes de seu marido, o diretor Demofilo Fidani (Miles Deen) ela aparecia creditada com pseudônimo de Milla Vitelli Valenza.


Através de contato via rede social com o diretor, diretor de fotografia e cameraman "Papi Quadri" Claudio Morabito que fez a fotografia de inúmeros Espaghettis, inclusive este e colaborando com minha curiosidade ele me esclareceu que fez uma breve participação na cena de pastelão "torta na cara" na taberna, junto com os atores Ettore Manni, Michele Branca e Luciano Conti. Nesta ocasião ele é Lungo, o proprietário e garçon desta taberna em uma cidade deserta.
Exibido na televisão em Bang Bang à Italiana da TV Record no Brasil em 17 de novembro de 1982.


Trailer Youtube 
Música 2 traks

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Crítica, Opinião e Sugestão - Escreva Aqui: