Portal dedicado ao Espaghetti Western

Letras-Lyrics-Song-Sung-Espaghetti Western-História-Músicas-Entrevistas-Curiosidades-Pesquisa-Opinião-Atores Brasileiros no Espaghetti Western-Atualidades-Homenagens-Resenhas-Sinópses-Subtitles-Legendas-Filmes.

22 novembro 2013

Duelo dos Homens Sem Lei [Duello nel Texas]



Duelo dos Homens Sem Lei - Brasil
Duelo no Texas - Brasil
Duello nel Texas - Itália
The Gunfight at Red Sands – USA
Gringo - Espanha

Espanha – Itália - 19 de Setembro 1963
Direção: Ricardo Blasco (Richard Blasco)
Duração: 97 minutos
Fotografia: Massimo Dallamano
História: James Donald Prindle, Albert Band
Locações: G.S.C.-Rome – Lazio - Itália
Co Produção: Jolly Film e Tecisa
Música: Dan Savio (Ennio Morricone).
Música tema: “A Gringo Like Me”,
interpretada por Dick Jones

Richard Harrison – Richard/Ricardo 'Gringo' Martinez/Wilson
Giacomo Rossi-Stuart (Giacomo Rossi Stuart/ G.R. Stuart) - Xerife Lance Corbett
Mikaela (Mikaela Wood) - Maria Huertas – Cantora do saloon
Sara Lezana - Elisa ' Lisa' Martinez
Daniel Martín (Dan Martin) - Manuel Martinez
Barta Barri (Barta Barry) - Lou Stedman
Aldo Sambrell (Ald Sambrell) - Juan
Guardo Agustín González (Agustin Gonzalez) - Risitas Wilson
Barbara Simon (Bruna Simoniato) - Rosa Cardena
Ángel Solano (Mike Solano) - Miller
Gonzalo Esquiroz (Gonzalo Ezquiro) - King Wilson
Rodolfo del Campo (Sam Field) - Doutor
Guillermo Vera - Mexicano
e com Telly Thomas e Nataan D´eagle.

Em uma pequena cidade na fronteira mexicana vive uma família de mexicanos composta de Dom Diego e seus filhos Manuel, Lisa e Wilson um jovem órfão americano adotado por Diego e se parece com um verdadeiro gringo.

Uma noite três figuras mascaradas invadem a casa de Diego matando-o e roubando todo o ouro proveniente da lavoura de um ano. O jovem gringo sai então atrás dos malfeitores que aterrorizam a região. Primeiro filme da produtora Jolly Film no qual daria origem aos filmes de Sergio Leone.

Um marco na história do cinema italiano. Todos que assistem a este filme elogiam como sendo um grande Spaghetti-Western, e certamente será em qualquer época que se assista a ele. É simples:

O enredo do filme é muito intrigante, o ritmo é imbatível, e história realmente poderia ter acontecido em algum lugar do oeste no século passado.

Um time de atores e técnicos que perdurariam mais uma década e no caso da fotografia, Massimo Dallamano também se tornaria u diretor de destaque neste seguimento. É maravilhoso, ótimo e a propósito, é também um dos primeiros Westerns-Spaghetti.


As grandes atuações de Richard Harrison, Mikaela, Daniel Martín, e o resto do elenco fazem deste filme absolutamente grandioso e envolvente. Conheci este filme através de fita VHS na década de 70, lançada pela Reserva Especial no Brasil e possuo a fita original até hoje no acervo. Esta em versão dublada em inglês com legendas em português.
Após muito tempo consegui a versão com áudio original em Italiano que realmente é incomparável às versões dubladas. Nada mais gratificante e delicioso de assistir a estas joias nas vozes originais de seus atores. Os temas musicais eram simples e poéticos sempre seguindo ao ritmo do filme. Criava-se a faixa tema (Guia) e através desta o maestro fazia as variações sequenciadas em vários estilos, ou seja, melódico, balada, suspense etc.


Canções como esta usava um inglês muito primitivo, usando-se palavras de entendimento e traduções fáceis para serem entendidas em todo o mundo.
Na maioria das vezes as letras eram escritas por Europeus de língua italiana ou espanhol, portanto a simplicidade nas frases. Na realidade as letras não importavam muito realmente. O que importava era a harmonia musical, a melodia que se encaixa em meio às várias situações e reviravoltas na ação do filme. Você sente isso por baixo do filme.
Esse era o objetivo como demonstra Morricone neste seu Western pioneiro. As melodias eram grandiosas para filmes muito pequenos!
Esta canção tema de abertura do filme enaltece as virtudes e os requisitos que um verdadeiro homem precisa para viver neste mundo áspero e duro.
Depois desta canção "A Gringo Like Me", de Duelo no Texas, Morricone reaparece com mais três faixas em “As Pistolas não Discutem”, uma delas “Lonesome Billy” seguindo a mesma receita que dera certo em Duelo no Texas.

A música de Dan Savio sobre direção de Leo Nichols nada mais é de que somente uma pessoa;
Tratava-se unicamente de Ennio Morricone, usando os seus dois pseudônimos em um mesmo filme.

Música tema: “A Gringo Like Me”, interpretada originalmente por Dick Jones que também foi gravada por Peter Tevis.

A grande intérprete Mikaela Wood canta a música cigana “Gringo” composta por Ennio Morricone que somente seria gravada em disco em 1968 pela gravadora Belter que conteriam mais três canções Sendo elas:

"Río manso", "Balada a un sueño de amor" e "A los dos".
Morricone baseou a canção “Gringo” no texto do grande escritor espanhol  José Hierro.

Esta canção não aparece nos créditos do filme e não está incluída na trilha sonora original e nem a reeditada em 2012 e é raríssima encontrar sua gravação em disco.
 Guy Stockwell, Gloria Milland e mais uma vez com Mikaela.


                  O Hotel de "Por Um Punhado de Dólares" foi usado neste filme como o Saloon .

Outra curiosidade é que algumas cenas de "Duelo no Texas" foram filmadas em locais diferentes inclusive na Espanha em Hoyo de Manzanares, próximo a Madrid, a mesma cidade onde Leone rodaria dois anos depois cenas de “Por um Punhado de dólares”.
Nota-se que o prédio do Hotel de Golden City foi usado como Saloon pelos diretores de Arte e Design, Jaime P. Cubero e Jose Luis Galícia.
Links Web
 http://www.youtube.com/watch?v=eQ_TldBlxOk [Youtube-Dublado em Português]
 http://ul.to/5878hq4r [Uploaded–Dublado em Português]

6 comentários:

  1. Duelo no Texas não estar entre um dos ótimos western, mais o grande caráter de Richard Harrison permitiu para compensar este filme regular.

    Luiz Carvalho

    ResponderExcluir
  2. Foi por ai que começou a preocupação dos americanos em perder mercado para os europeus.

    ResponderExcluir
  3. Realmente Edelzio, meu pai sempre me diz que Hollywood foi abalada pelos western Europeu, os chamados Ítalo Spagnolo ou spaghetti western como sempre dizemos, e foram perdendo atores de renome como Lee Van Cleef e Clint Eastwood, nessa década de sessenta, e entre outros que conhecemos como Klaus Kinski, Hunt Powers, Robert Woods e Jeff Cameron.

    Luiz Carvalho

    ResponderExcluir
  4. "Foi por ai que começou a preocupação dos americanos em perder mercado para os europeus"

    Foi por aí nada, o cinema de western Americano já estava totalmente enfraquecido por lá antes mesmo do boom do western Europeu... o Cinema Europeu não prejudicou em nada o Cinema Americano de western, muito pelo contrário, só ajudou! o pessoal adora criar "situações" pra tentar mostrar que sabe alguma coisa e no fim não sabe de nada! e Hollywood não "perdeu" Lee Van Cleef e Clint Eastwood pro Cinema Europeu, até por que eles eram nada na época, hoje são grandes ícones do cinema, mas na época eles atores sem relevância.
    E por favor pessoal do Bang Bang à Italiana, esse filme é muito, mas, muuuito medíocre, vocês realmente devem ser apaixonados pelo gênero para ver tantas coisas positivas nesse filme.

    ResponderExcluir
  5. Sou fã dosdos comentários neste blog. Aprendo muito.

    ResponderExcluir
  6. Acho que é porque o pessoal que participa com os seus comentários são assíduos fãs deste gênero e pesquisam muito e possuem acervo particular com informações privilegiadas para nos fornecer.
    Realmente é um espaço muito rico em informações e isso só vem valorizar ainda mais este trabalho Joao Melo.

    ResponderExcluir

Crítica, Opinião e Sugestão - Escreva Aqui: