Exclusivamente dedicado ao Spaghetti Western no Brasil

Letras/Lyric/Song/Sung Espaghetti Western-História-Músicas-Entrevistas-Curiosidades-Pesquisa-Opinião-Atores Brasileiros no Espaghetti Western-Atualidades-Homenagens-Resenhas/Sinópses.

20 janeiro 2012

Giuliano Gemma - Especial Brasil - 1969

Revista "Noturno" 1969
O rei do Gatilho e o rei da Música Brasileira





Giuliano Gemma num bate-papo com
Wilson Simonal nas ruas Cariocas




Revista "Ilusão" 1969










Formato das páginas originais da época



Agradecimentos especiais ao grande amigo e colecionador Marcos Maurcício Lima de Belo Horizonte - MG - Brasil, por sua colaboração em fornecer preciosidades como estes documentos aqui exibidos a todos os fãs e colecionadores do Espaghetti Western. Na foto com seu famoso e típico boné "Confederado" inspirado no Ator Al Mullock no filme "Os Cruéis".


Ja havia fechado este post quando me chegou mais esta surpresa do amigo Paulo do http://eurowesternnobrasil.blogspot.com/
Um raro anúncio de Jornal de um Festival de filmes promovido pela Condor Filmes quando na estadia de Giuliano Gemma no Brasil em 1969.

32 comentários:

  1. Olá, Edelzio. Belo post e ficamos sabendo que Giuliano Gemma esteve com o Rei da Pilantragem, o grande Wilson Simonal. E mais ainda, que ele era fã de Dean Martin (Sinatra, Elvis e Jerry Lewis também eram...). Mas acredito que Roberto Carlos não entenda muito de cinema. Havia um programa de entrevistas famoso na TV Record, no fim dos anos 60, com o Carlos Manga e o entrevistado era o Roberto Carlos. Perguntaram a ele que nota ele daria para Charles Manson. O Rei respondeu que daria nota 10. Ninguém conseguiu acreditar, até que a confusão foi desfeita e ele pensou que Charles Manson fosse James Mason...
    PS - Parece que pela primeira vez vou conseguir postar um comentário aqui no Bang Bang à Italiana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigão Darci
      Não precisa entender muito do seguimento.
      O importante é manifestar o que sente em relação ao assunto seje ele qual for.
      O espaço foi criado pra isso.
      É bom tê-lo por aqui
      Abração e obrigado

      Excluir
  2. Caro amigo Edelzio,antes de mais nada,agradeço sua generosidade de mencionar mais uma vez meu nome como colaborador.A primeira vez que vi um faroeste de Giuliano Gemma,foi:"O Dólar Furado",no início dos anos 70,no Cine Santo Antônio em Passa Tempo(MG),era sua reexibição;foi uma época de mmuita luz e paixão na minha vida;portanto foi a melhor época.É salutar recordar o nome de Giuliano Gemma,pois ele fez parte desse meu universo,e,de muitos fãs.É como diz um pensamento:"Nenhum momento perfeito é eterno...exeto em nossas lembranças".Gracias muchacho.mlmlmarcoslima@gmail.com.

    ResponderExcluir
  3. Realmente esse tempo não vai voltar mais e ele é implacável com todos nós assim como Clint Eastwood em "Pile Rider" (Cavaleiro Solitário), não perdoava ninguém, por isso a importancia de divulgarmos esses documentos a todos que vivem garimpando na internet e não encontram muita coisa interessante.
    Acho que juntos podemos fazer a diferença.
    Obrigado mais uma vez

    ResponderExcluir
  4. Caro Edelzio,
    Muito interessante! Essa tarefa de divulgar material sobre esse segmento do cinema é muito importante mesmo, porque no Brasil quase não há livros, material a respeito. Realmente, a cada dia, a melhor forma de alguém conhecer cinema de faroeste, especialmente o europeu, é a internet. Esse trabalho apaixonado que um grupo de amantes do gênero tem feito, e do qual você é das figuras mais destacadas, é de um valor enorme, sobretudo para os jovens bombardeados com as bobagens atuais, e que eles ainda acreditam ser o melhor do cinema. Avante!

    LeMarc

    ResponderExcluir
  5. O Vinyl já voltou, o Circo já está novamente, a procura dos VHS nos sites de compra é enorme, Os Beatles estão mais vivos do que nunca.
    As gerações futuras acabarão mesmo vivendo esta época em que tanto ouvem falar e sua curiosidade e farão que as conheçam.
    Vamos fazer a nossa parte.
    Só um vinyl mesmo pra você sentir a força de um baterista como um John Boham em Graffith Zephyr do Led Zeppelin. Parece que ele está tocando dentro da sua casa.
    Não consigo sentir isso na audição de um CD.

    ResponderExcluir
  6. Comentário via E-mail de Simone Blondell (Simonetta Vitelli)
    Roma - Itália - 20 de Janeiro de 2012

    Ciaooooo

    Thanks again for great job you did for me.
    Thank you.
    a big hug.

    Simonetta
    P.S
    liked the interview to all

    ResponderExcluir
  7. Dia desses levei minhsa crianças ao circo, mas não houve espetáculo porque o público não foi suficiente. Saí revoltado, pensando que naquela mesma tarde de domingo havia um mundo de gente assistindo besteira na TV, entre outras coisas. Essas coisas antigas têm algo que as novas, embora a maioria seja bem-vinda, como o computador, a internet, não tem. O problema é que o que é legal pra usar divulgando cultura, como o seu blog, entre tantos, tem infinitamente menos espaço do que a tal de LUIZA. Vê se pode? um negócio desses é mesmo usar a internet pra inutilidade. O povão adora. Haja ignorância.

    Abraço!

    LeMarc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O dia em que alguém colocar um canal Cult na TV aberta do Brasil como é o canal "Retrô e Cult" americanos, muitas emissoras vão quebrar as pernas.
      A programação é uma merda, BBB, Faustão, Gugu, Cante se Puder (novo) de SBT e mais 90 % do que existe.
      Não consigo lembrar mais que 2 programas que agregam alguma cultura ao povo. Por isso mesmo que o nosso povo merece...Ele dá atenção a estas ilusões então....

      Excluir
  8. Amigo Edezio
    Maravilhosa essa postagem, cheia de raridades, sobre o nosso Ringo favorito, Giuliano Gemma. Fiquei muito feliz em dar a minha colaboração e continue contando comigo. E acima de tudo continue publicando essas belas postagens, resultado de pesquisas, que nos resgatam esses grandes momentos perdidos de um tempo mágico do cinema.
    Abraços
    Paulo(Eurowesternnobrasil.blogspot.com)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora senti firmeza!
      A presença de outro grande colecionador de raridades deixando seu comentário aqui no blog.
      O amigo Paulo do blog "Eurowesternnobrasil.blogspot.com"
      Espero maior presença sua por aqui.
      Obrigado

      Excluir
  9. Como eu sempre digo, aqui é o verdadeiro 'point' dos velhos cavaleiros do Eurowestern. E essa excelente postagem põe Edelzio no 'top' 10 dos cultuadores e fãs dessa expressão cinematográfica que surgiu na década que mudou a cara do mundo. E o western italiano mudou para sempre a cara do western americano. Giuliano Gemma foi um dos ídolos do meu saudoso pai, que me incentivou a ver RINGO NÃO PERDOA, MATA [IL RITORNO DI RINGO], título que foi exposto nos cinema da minha cidade. Eu tinha apenas 13 anos e o western europeu invadia as telas do mundo com força total há 5 anos na época. E eu passei a cultuar os novos heróis, na maioria anti heróis, [conforme artigo publicado no meu blog:http://caymanartalpharrabyos.blogspot.com/2010/12/cronica-de-uma-sessao-bala-na-trilha.html]esquecendo um pouco O Homem de Virginia, Rawhide, Durango Kid, Lone Ranger, Bonanza, John Wayne, etc., que faziam parte do meu mundo até então. Eu comentei uma vez com minha amiga Federica Tessari, que Il Ritorno di Ringo foi o melhor filme de seu pai, Duccio Tessari e Giuliano Gemma já era Ringo de certa forma, em O DÓLAR FURADO, quando assinava Montgomery Wood. O mesmo eu disse para sua filha, Giuliana, hoje minha amiga. A visita de Giuliano ao nosso país já era do meu conhecimento, apenas nunca tido acesso às imagens aqui postadas. Mais uma vez, amigo Edelzio, parabéns. E spero che si mantiene a cavallo con noi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cayman
      Este ator tem uma presença sureal para os brasileiros que hoje boa parte já estão caminhando para a terceira idade e após as postagens estão surgindo mais novidades sobre ele que estarão disponíveis para todos.
      Assim como sua história, milhares de outros leitores tem me contado.
      É bom saber que o que faço faz bem pra todos que curtem este seguimento.
      Para a maioria é uma terapia.
      Valeu Cayman

      http://caymanartalpharrabyos.blogspot.com/2010/12/cronica-de-uma-sessao-bala-na-trilha.html

      Excluir
  10. Oi pai... passando pra dar uma espiada e dizer que está de parabéns pelo Blog. Muito bom mesmo! Beijos da sua filha preferida! rsrs

    ResponderExcluir
  11. Brigadúuuuuuuuuuuuuuuuuuuu
    A presença feminina no meio destes Cowboys é sempre bem vinda.
    Baijão

    ResponderExcluir
  12. Todo esse material jornalístico sobre o encontro de Giulianno Gemma com Roberto Carlos é desconhecido da maoiria dos fãs dos dois ídolos, e de grande parte da população do Brasil. Nunca tive conhecimento desse fato e fiquei simplesmente desconcertado. Torna-se então um documento importante para os pesquisadores e amantes de cinema e música. Parabens ao Edelzio mais uma vez e ao Marcos Lima que cedeu to do esse material do seu acervo para nos brindar.

    ResponderExcluir
  13. É muito importante a parceria porque com ela todos ganham conhecimento e se satisfazem.
    É bom conhecer pessoas que pensam em divulgar seus acervos publicamente às futuras gerações porque se deixarmos em gavetas empoeiradas com o tempo serão perdidos e na internet tudo vai se multiplicando tornando-se impossível a perda deste material histórico.
    Acho que isso serve para todos os seguimentos.

    ResponderExcluir
  14. Caro Mestre, Edélzio

    Mais uma grata surpresa, rara, com material de primeira qualidade e com certeza, como já disseram, desconhecido por muitos fãs do gênero, inclusive por mim, um simples neófito no assunto. Isto é um belo exemplo de compromisso de um blog, com seus leitores. Sempre com novidades, colaboradores de peso, leitores e no final, um conjunto de idéias, difundindo cultura e amizade.
    A colaboração, neste caso em particular, do Giuliano Gemma, por ter sido de muita qualidade, pode até ser guardada, mas não será esquecida.
    Este material um verdadeiro tesouro, cedido pelo Maurício de Belo Horizonte, que como Voecê Edelzio, demonstra o seu espírito compartilhador, quem mais distribui cultura, mais ganha e faz feliz um monte de gente, que compartilha os mesmos objetivos.
    Continue nesta trilha e mantenha em foco, aquela época em que éramos felizes e não sabíamos, mesmo!(Nova esta?).
    Joailton

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente não tenho tempo de me dedicar exclusivamente ao blog, mas tenho muito material para divulgar mas aos poucos vamos editar.
      Tem muita surpresa e novidade pela frente; Aguarde.

      Excluir
  15. ¡Oh, Dios mío, Edelzio! ¡¡Es maravilloso este post!! ¡¡Las fotos son espectaculares!! ¡¡No las conocía!! Muchas gracias.

    ResponderExcluir
  16. Obrigado
    É sempre bom ter uma representante da Espanha por aqui!

    ResponderExcluir
  17. Oi Sanches,

    Muito legal seu espaço, é bom conhecer e relembrar sobre os bangs - bangs italianos. Sempre estarei por aqui. Giulliano Gemma foi um grande herói.
    Obrigado pela visita e gostaria que me visatasse no blog de cinema, http://dan-obi-wan-vadher-dan.blogspot.com/, este blog está linkado nos dois.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Dan.
      Já conheço o blog e estarei mais frequente.
      Abração, valeu sua opinião.

      Excluir
  18. será que tem condição de divulgar os atores brasileiros que brilharão no cinema europeu ,que fizeram film,es espaguete,western,os que estão vivos, e os que morreram

    ResponderExcluir
  19. Certamente, tem muito material sobre estes atores espalhados pelo blog e estarei
    juntando tudo isso em um único indicador para pesquisa que provavelmente se chamará
    "Brasil no Espaghetti Western" mas você pode encontrar tudo sobre eles pelos nomes que são: Anthony Steffen, Esmeralda Barros, Celso Faria, Norma Bengell e Wilma Lindamar. (Indice Alfabético na tarja lateral direita).
    Muito bem lembrado
    Valeu pela sugestão e participação Sebastião.

    ResponderExcluir
  20. Parabens, E. Sanches, por esta oportunidade. Algum tempo atrás eu digitava o nome de Giulinao Gemma em site de pesquisa e não achava nada. FAzia isso porque fui muito fã do Gemma. Assistí todos os faroestes dele, inclusive Quando as Mulheres Tinham Rabo. Franco Nero, Clint Eastwood, Lee Van Cliff, Tony Curtis, etc.. foram meus ídolos na adolescência. Como morava no interior e não tinha cinema, a gente assistia os filmes na escola propiciado por um senhor da capitdal que montgava um cinema improvisado na sala de aula e não tinha lugar sentado para todos. Lembro que eu e um amigo íamos todo final de semana no pátio da escola ao lado da sala de projeção procurar película das fitas dos filmes, uma vez que o Sr. Amorim cortava pedacinhos danificados da fita para emendar com durex, evitando interrupmento na hora da projeção. Guardei essas oelículas por muitos anos, pois amava faroeste, contudo, depois do casamento tudo se perdeu. Parabens pelo site. Ubirajara Negreiros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Ubirajara!
      Assim como o senhor, temos muitas histórias inesquecíveis pra contar.
      Com toda a simplicidade e ingenuidade de nossa época éramos felizes e não sabíamos.
      Não trocaria aquela época por nenhuma outra em minha vida.
      Agora temos os filmes pra relembrar e reviver aqueles momentos em nossas mentes novamente de vez em quando e isso é que o que vale pra nós.
      Grato pela participação, seus comentários serão sempre bem vindos.

      Excluir
    2. Como curiosidade, gostaria de saber qual cidade em que acontecia isso.

      Excluir
  21. Na cidade de Conceição da Barra-ES. Cada moedinha a gente guardava priorizando garantir o ingresso no final de semana. No final de 60 tinha uma salinha de projeção que substituiu uma pequena Mercearia do sistema SAPS, lembra? Mais ou menos seis de largura por oito de comprimento além da cabine de projeção. Na época era chique usar a guloseima Frutine, Pastilhas de hortelã Garoto e depois “Drops Kids hortelã (hummmm, mas que sofistication) “ Lembra dessa propaganda? Quando era filme com índio, aí a galera não perdia mesmo e o Seu Baby, proprietário, fazia questão de gritar no enorme alto falante que havia no telhado “Atenção, não perca. Hoje no Cine Santa Terezinha, um filme faroeste, um filme com índios, um filme desgraçado de bom”, Quando era com Giuliano Gemma ele substituía o “índio” pro “Giuliano Gemma” mantendo a frase. Início de 70 até 76/77 veio o cinema na sala da escola. Depois, esporadicamente apareciam os Ciganos com as enormes tendas repetindo os filmes, mas mesmo assim fazíamos questão de reassistir pra matar saudades. Há pouco tempo eu ainda conseguia umas fitas vhs nas locadoras. Agora, nem dvd tem mais. Os jovens não se interessam pelo bang bang. Consegui fazer meu mais novo assistir Os Sete Magníficos. Ele gostou e riu muito porque da cena onde o mocinho dá um tiro e derruba o bandido do cavalo. Daí o parceiro do mocinho fala “–Bonito tiro, Chefe. Acertou o bandido”. Daí o mocinho diz “–Péssimo tiro, eu mirei no cavalo”.

    ResponderExcluir
  22. ahhh em relação ao vinil? Para mim o chiado da agulha é um instrumento, não á parte. <as, à mais.

    ResponderExcluir
  23. Não conheço esta cidade, mas devia ser muito bom nessa época.
    Em São Paulo na minha época era o "Mentex, Gotas de Pinho Alabarta e Drops Dulcora que faziam sucesso no cinema.
    Muito bom.

    ResponderExcluir
  24. Boa noite a todos. Muita saudade e nolstagia dos bons tempos, hein! Belas histórias, essas contadas acima pelo Sr Ubirajara. Cada um de nós passou por algo semelhante. Queria pedir que o Edelzio abrisse um Post especial em homenagem a Giuliano Gemma, com um pouco de sua biografia e se possível toda a sua filmografia.

    ResponderExcluir

Crítica, Opinião e Sugestão - Escreva Aqui: