Portal dedicado ao Espaghetti Western

Letras-Lyrics-Song-Sung-Espaghetti Western-História-Músicas-Entrevistas-Curiosidades-Pesquisa-Opinião-Atores Brasileiros no Espaghetti Western-Atualidades-Homenagens-Resenhas-Sinópses-Subtitles-Legendas-Filmes.

02 novembro 2011

Malisa Longo Entrevista Exlusiva - Brasil 2011

Orgulhosamente apresentamos a nossa primeira entrevista feminina com a atriz italiana Malisa Longo neste blog.

Mais um brinde para os fãs brasileiros e de todas as partes do mundo. Um contato que começou a ser feito em Julho de 2011 e com toda sua simpatia e respeito, concedeu-nos o privilégio de conhecer melhor essa inteligentíssima atriz e a sua vida profissional.
Iniciando sua carreira no final dos anos 60, por duas décadas entre 1970 e 1990, Malisa Longo esteve sempre entre as mais conceituadas estrelas do gênero “Cinema Fantástico Europeu” como ficou definido na época em que criou um novo legado de fãs principalmente no cinema italiano. Muitos diretores italianos começavam a despontar e a investir neste gênero como Mario Bava, Ferdinando Baldi, Dario Argento, Francesco DEgli Espinosa, Michelle Soavi, Antonio Margheriti, Lucio Fulci, entre outros, que juntos ajudaram a lapidar esta atriz que deixaria um legado de obras hoje consideradas “Cults” em sua carreira cinematográfica. Sua filmografia varia entre obras-primas e filmes de produções menores. Incrivelmente hoje ainda seus filmes são disputadíssimos pelos colecionadores do mundo via Internet.
Filmes com produções rústicas e efeitos especiais bruscamente elaborados é o que dá hoje a este estilo, um Charme Especial, atraindo ainda hoje a atenção do cinéfilo colecionador e underground. Foram duas décadas em que o cineasta podia explorar de tudo um pouco, até o conhecido também Cinema Exploitation que variava de Capa-e-Espada nas galáxias, Guerra, Western Espaghetti, Horror e caminhando junto vinha o cinema Asiático com as intermináveis lutas de Artes Marciais. Malisa Longo participou de toda esta história e com versatilidade atuou em inimagináveis papéis neste mundo maravilhoso que ficou entre a fantasia e a realidade.
Nascida em 13 de Julho de 1950, Maria Luisa Longo, natural de Veneza-Veneto-Itália trabalhou com uma diversidade impressionante de cineastas, como Frederico Fellini, Lucio Fulci, Tinto Brass e até Bruce Lee. Entre a infinidade de ramificações deste gênero, Malisa esteve presente também em produções de ficção científica, peplums, nazi-exploitations, polizieschi e claro, filmes de horror.
Seu nome se perpetuaria com sua performace pela famosa aparição no filme “O Vôo do Dragão”, que ficaria mundialmente famoso e com recordes de bilheterias, onde fez o papel de uma italiana que conquista a paixão do personagem de Bruce Lee, momentos estes que ficaram marcados nas telas. Nesta entrevista ela descreve um pouco sua carreira e conta um pouco de tudo para os fãs brasileiros. Alguns fatos ainda não revelados e fez questão de comentar filme-a-filme, os Espaghetti Westerns tão admirados pelos fãs cowboys do Brasil e do mundo em primeiríssima mão neste espaço.
Além de uma escritora, jornalista e pintora de sucesso fala sobre seu trabalho no cinema, narra curiosidades sobre o cinema da época e fala também de projetos futuros.

Então, vamos a nossa entrevista.

Edelzio: Malisa sabe-se que no filme “Perversion Story” (Uma Sull´altra - 1969) na perrsonagem de Elizabeth O´Neil você fora muito elogiada pela crítica por ter sido dirigida por Lucio Fulci. Em 1969 Fulci ainda era desconhecido. Qual foi sua reação em ser convidada para fazer “A Cat in the Brain” (Um gatto nel Cervello – 1990) no papel de Katya Swharz sabendo-se que vinte anos depois ele agora era um dos principais diretores do cinema Fantástico e após quase 3 décadas ele lhe convidaria novamente. Como foi trabalhar com ele?

Malisa: Fulci era uma pessoa legal, mas bem fechado consigo mesmo e rude no set. Eu não tinha muita confiança dos atores, que não me consideravam muito. “Perversion History” foi um dos meus primeiros filmes.
Engraçado que eu atuaria após vinte anos em “Un Gatto nel Cervello”, O último filme dele. Foi o Destino.


Edelzio: Como você poderia descrever o que sente hoje tendo feito ao lado de Bruce Lee e Chuck Norris (O Vôo do Dragão - 1972) um Clássico pioneiro das artes marciais e como foi a convivência com estes atores na época das filmagens?
Malisa: Minha cena foi apenas com Bruce Lee. Eu conheci Chuck Norris no set, mas de uma maneira formal. Lembro-me que naquele tempo, na Itália, Bruce ainda era totalmente desconhecido, o oposto frente a mim. Eu era uma estrela emergente.
Eu estava finalizando o filme “A Amazônia” de Terence Young e eu estava em todas as revistas italianas.
Malisa: Foi Bruce pessoalmente que me escolheu para o filme. Ele me viu na capa de uma revista. De qualquer forma as filmagens eram muito fáceis. Muito inferior esta foi uma de suas primeiras direções. Ele sabia explicar e passar muito bem o que ele queria aos atores. Ele estava muito envolvido nesse filme. Bruce foi muito disciplinado, em sua vida privada e profissional. Ele era o primeiro a chegar e o último a sair. Foi um filme de baixo orçamento e ele não gastou muito dinheiro.
Cada hora gasta em Roma era preciosa. Fiz cerca de 70 filmes na minha carreira, 30 no papel principal. Eu não acredito que o pequeno papel que fiz com Bruce, (um dos menores que eu fiz), tornou-se o filme em que o público viesse a me conhecer mundialmente.


Edelzio: Como foi trabalhar com o diretor francês Patrice Rondard em “Elsa Fraulëin SS” e o que achou do resultado? Malisa: Eu amo tanto aqueles filmes (foram 2) Elsa é uma das minhas favoritas. Fiz muitos filmes na França, e eu gostei muito de trabalhar lá. Em cada filme, nós éramos como uma família, e as filmagens foram muito fáceis. Todo mundo colaborava com todos. Para mim foi muito difícil porque estava sendo filmada em áudio direto, mas eu estava sendo tão ajudada que eu não tive nenhuma dificuldade. Esse período foi incrível para mim, eu conheci muitas pessoas interessantes.

Edelzio: Houve época na década de 70 que você fez uma média de um filme por mês sendo alguns até de ficção científica, policiais, trillers e dramas. Como era o rítmo das filmagens, roteiros, custos, contratos, enfim, Como administrava o volume dos trabalhos?

Malisa: Não era realmente um filme por mês! Mas muitas vezes eu filmei três filmes juntos.
Meu agente planejava e programava as datas. Não foi tão difícil para mim.


Edelzio: Sendo considerada uma das mais belas e sensuais atrizes dentro deste gênero, como era fazer filme de nudez como em (Miranda – 1985), (Salon Kitty – 1976), (Snack bar Budapest – 1988) e Nazi-exploitations entre outros para uma época tão polêmica? Malisa: Eu nunca tive problema para atuar nua. Eu acho que um bom ator deve fazer o papel que precisa em sua ascensão total que era o meu caso. Como estrela internacional, fotografar nua em filme com história e temas muito forte é bastante normal. Ninguém me forçava a fazer um papel deste. A escolha é sua. Então, se você não gosta do papel que lhe oferecem, você pode recusar.
Ninguém forçava nada. De qualquer forma, eu nunca tive problema com isso e sempre fiz com muito profissionalismo.

FILMOGRAFIA ESPAGHETTI WESTERN - MALISA LONGO

Vamos abordar agora um outro gênero em que você marcou muito nos 9 filmes Espaghetti Westerns que você participou e que os fãs leitores deste blog estão interessados em saber.

Edelzio: Ao lado do ator alemão Peter Lee Lawrence (Karl Hirenbach), Carlos Quiney e Dan Van Husen; Dirigido por José Luis Merino, você trabalhou em “Ancora dollari per i MacGregor” (Dólares para os MacGregors/Dólares de Sangue para os MacGregors – 1970) filmado na Itália e em Andalucia, Almería na Espanha. Como foi a experiência em trabalhar com Peter Lee Lawrence, Van Husen nesta cidade em mais este Clássico Cult do Western?
Malisa: Com certeza foi uma experiência agradável, mas não me lembro muito. Foi o meu primeiro filme western e acho que a cada um que filmava era uma experiência nova. Para esse filme lembro-me que eu tive que aprender uma postura nova para andar (caminhar) como as mulheres da época e eu gostei disso.
Mas, com José Luis Merino, Lee Peter Lawrence, Van Husen eu compartilho o conjunto desta obra, nada mais.
Edelzio: Califórnia Adeus - (1977) Com Giuliano Gemma, Raimund Harstorfe e William Berger – Direção: Michele Lupo. O que achou de trabalhar neste filme?
Malisa: Em Califórnia Adeus, eu fiz um papel pequeno, uma pequena aparição no quarto de um hotel ainda meio que no escuro da madrugada ao ser chamada por “Raimund Harstorfe” (Rope Whittacker) mas foi muito significativa.
Giuliano Gemma foi um ator que colaborou muito, e se tornou um amigo.
Michele Lupo foi um diretor muito bom.


Edelzio: Em “El macho” – (1977)Com George Hilton e Carlos Monzón – Direção: Marcello Andrei. Como foi neste filme?
Malisa Longo e George Hilton
Malisa Longo e Carlos Manzon
Malisa: “El Macho” foi um dos meus preferidos. Filmando com Carlos Monzón foi muito difícil, porque ele não era um ator profissional, e em alguns momentos foi indisciplinado e violento. Mas, no final, todos acharam que o filme foi bem concluído. Edelzio: E em “Zanna Bianca e Il Cacciatore Solitário” (Caninos Brancos e o Caçador Solitário - Brasil -1975) Com Robert Woods, Robert Hundar e Pedro Sanchez – Direção: Alfonso Brescia. Como foi? Malisa: Eu amei esse filme. Fiz muitos filmes com Alfonso Brescia, e filmar com ele era muito fácil. Nós eramos como uma família. Robert Woods era um bom ator, muito profissional. Lembro-me que gravamos o filme em uma pequena vila ao norte da Itália, perto de Torino e estava muito frio. Nesse filme eu corri risco de vida. O idiota responsável pelos efeitos especiais preparou o efeito de fogo mas usando dentro da arma uma bala de verdade em vez de uma bala falsa. Naquela cena, eu estava parada em frente a janela, perto de Robert Wood. Alguém devia atirar na gente lá de fora. Robert foi tão preciso ao me empurrar para o chão no momento certo, que acabou salvando minha vida de verdade, caso contrário a bala teria me atingido. Eu fiquei chocada com aquilo.

Edelzio: C'era Una Volta Questo Pazzo Pazzo West (A Dupla Maluca do Oeste – Brasil - 1973) Com Gordon Mitchell e Vincent Scott – Direção: Francesco Degli Espinosa.
Malisa: Este foi muito divertido, foi um western comédia com o grande Gordon Mitchell mas eu não lembro muito bem.

Edelzio: O que achou deste filme? “I Bandoleros Della Dodicesima Ora" (Agora Eles o Chamam Sacramento – Brasil -1972) Com Michael Forest e Fernando Bilbao – Direção: Alfonso Balcazar.
Malisa: Bom filme e adorei ficar um tempo na encantadora Barcelona, onde foi concluído. Alfoso Balcazar era uma pessoa muito agradável e amigável.

Edelzio: Agora vamos lembrar o filme “Blindman” – (Preso na Escuridão/O Justiceiro Cego – Brasil - 1971) Com Tony Anthony, Ringo Starr e Lloyd Batistta – Direção: Ferdinando Baldi.

Malisa: Filmamos em Almeria/Espanha eu tenho boas lembranças de Tony Antony e Ferdinando Baldi.
Ringo Starr estava solitário. Eu acho que ele estava passando um período muito ruim da sua vida.
Nesse tempo o grupo “The Beatles” estava sendo dividido. Todos os outros Beatles recomeçavam o futuro tocando e cantando como solistas e estavam se dando bem, ao contrário, para ele, sendo um baterista, seria mais difícil continuar seu sucesso em um novo grupo.

Edelzio: Qual foi sua experiência em “Zorro, Marchese di Navarra” (Zorro, A Marca da Vingança – Brasil - 1969) Com Nino Vingelli, Nadir Moretti e Danielle Vargas. Direção: Franco Montemurro?

Malisa: Este filme foi o meu primeiro filme como protagonista. E fiquei muito orgulhosa de começar com um dos meus heróis favoritos. Desta vez eu tinha um herói mais jovem ao meu lado.

Edelzio: Aqui lembramos dois filmes de Merino. “Ancora Dollari Per I MacGregor” (Dólares para os MacGregors – Brasil - 1970) Com Peter Lee Lawrence e Carlos Quinei – Direção: José Luis Merino.
“Zorro Il Cavaliere Della Vendetta” (Zorro, O Cavaleiro da Justiça – Brasil - 1971) Com Carlos Quinei e María Mahor – Direção: Luigi Capuano e José Luis Merino.
Como foi trabalhar com esse diretor?
Malisa: Eu amei esse período. Os filmes foram rodados em torno de Madrid/Espanha. José Luis Merino foi muito bom diretor
e muito amigável nestes filmes em que fui dirigida por ele. Eu amo ele. Também todos os atores, alguns espanhóis, foram adoráveis e muito profissionais.


Edelzio: Você poderia fazer uma explanação destes filmes em que atuou e qual a experiência, complicações, fatos curiosos ou inusitados que passou ao lado destes grandes atores como Giuliano Gemma, George Hilton, Robert Woods entre outros?

Malisa: Eu não tenho outras histórias engraçadas ou lembranças memoráveis além das que eu disse antes. Já faz muito tempo.

Edelzio: Voltando a falar no filme muito cultuado não só entre os fãs no Brasil mas em todo o mundo: O filme “Preso na Escuridão” (Blindman – 1971) escrito, protagonizado e dirigido por Tony Anthony com participação do “alucinado” Lloyd Battista e o ex-Beatle Ringo Starr em que havia um elenco repleto de outras belas atrizes internacionais como a polonesa Magda Konopka, a italiana Marisa Solinas, a austríaca Krista Nell e tantas outras; Como foi trabalhar com Tony Anthony, Ringo Starr e as outras atrizes de nacionalidades diferentes?

Malisa: No set de filmagens, fomos todos somente amigos, nada mais. Não tivemos problemas com os vários Idiomas do elenco. Depois disso, após terminarmos o filme, fiquei deslumbrada apenas com o diretor Ferdinando Baldi e com o ator e produtor Tony Antony.
Depois do filme, Tony chegou na Itália e nos encontramos novamente em Roma. Mas após esse período, Eu perdi o contato e a amizade deles. Agora eu sou uma boa amiga apenas de Solvi Stubing, uma das atrizes do elenco que atuou também em mais dois Westerns “Garringo – 1969” e “O Xerife Que Não Dispara de 1965”.


Edelzio: Ainda em “Blindman”, todas as mulheres ficaram nuas em algumas cenas como a do banho coletivo, coisa rara de se ver em um Western. Como foi pra você e todas as outras atrizes filmarem esta cena?

Malisa: Não, eu não me senti desconfortável. A cena de nudez era necessária para história. Nada mais.
Todas as meninas sabiam o que tinham que fazer como eu. E ninguém teve problemas.


Edelzio: Outra cena de violência incomum em “Blindman” foi a cena em que as mulheres são barbaramente atacadas no deserto escaldante e percebe-se que na cena não haviam Dublês (Stunt). Como era trabalhar num clima como aquele em que raramente mulheres eram expostas a situações de risco como neste filme?

Malisa: Nessa situação não era necessário ser substituído com dublês. Os diretores e assistentes nos ensinavam o que fazer em cada cena de perigo, com isso aprendíamos muito, e pôr em prática era fácil.
Nada de brutalidade contra as mulheres, eram apenas movimentos profissionais. O importante era registrar as ações que realmente parecessem realidade e neste filme Tony Anthony conseguiu registrar bem estas encenações.


Edelzio: Houve algum trabalho em que você teve alguma Decepção? Gostaria de comentar?

Malisa: Sim. Em “La Mondana Nuda! - 1980” do diretor Sergio Bergonzelli. Uma dor em meu coração. Fiquei muito decepcionada por esse filme. Eles usaram meu nome, para o papel principal em um filme “inferior” filmado em alguns poucos dias.
Mas a razão de eu ficar desapontada foi porque atuei em uma cena de amor e ao terminar a ação, eles deram seqüência à cena utilizando outra atriz em cenas picantes. A estupidez foi tanta que você vê a outra atriz e não a mim.


Edelzio: Fale um pouco de suas atividades além de escritora e o como se sente no que faz hoje?

Malisa: Hoje estou morando em Roma.
Agora eu gasto meu tempo viajando e escrevendo como jornalista em uma revista e um jornal de notícias.
Eu também escrevo livros e poemas. Eu amo fazer isso. Meus trabalhos anteriores foram três livros:
Un romance "Così Vêm Sono", Un Poema "Il Cantico Del Corpo" e, o último foi um livro entrevistas "Aggiungi Un Seggio Una Tavola". Agora estou escrevendo um novo livro, um romance, mas eu não posso revelar nada sobre ele, até que seja publicado. Será mais uma surpresa.



Edelzio: Quais são seus projetos para o futuro? Pensa em retornar ao cinema?
Você aceitaria propostas de trabalhos para interpretar papéis coadjuvante, com densidade e adaptado à sua personalidade?

Malisa: Meu futuro está na escrita. Mas continuarei sempre a ser uma atriz, e se alguém me oferecer um papel muito bom, eu estou pronta para voltar a atuar. E colocar-me em ação. Acho que isso é uma probabilidade remota, porque agora eu me tornei muito seletiva, e as condições não estão a meu favor.

Edelzio: Qual a perspectiva dos fãs verem-na novamente no cinema independente do gênero?

Malisa: Talvez .. Quem sabe... Mas, por agora, para você, e meus fãs do Brasil e de todo o mundo, deixo com amor o meu endereço e um milhão de beijos.
Muito Obrigado

Site Oficial Malisa Longo
Filmografia Completa Malisa Longo
Vídeo Musical desta Entrevista

Bem, muito obrigado pelas respostas, e esperamos que continue seu trabalho, seja no cinema, TV, ou seja, como escritora ou pintora. Muitas felicidades e obrigado por ter nos dado esta oportunidade em conhecê-la melhor e autorizar-me também exibir suas fotos aqui editadas.
Aceitando com humildade e respeito o meu convite em participar do tributo neste pequeno espaço dedicado a você Malisa que nos deixou boas recordações através das telas do cinema.

Esta é sem dúvida nenhuma mais uma página que ficará escrita na história do cinema.
Obrigado por sua atenção.
Saúde e Sucesso
Edelzio Sanches

31 comentários:

  1. Mais uma pérola para os amantes de cinema, e, em especial, do eurowestern. Rapaz, esses caras eram meio doidos mesmo, quase mataram a mulher. Parece que a genialidade e a loucura são parceiras muitas vezes.
    Bela entrevista, Eldézio!

    Grande Abraço!

    LeMarc

    ResponderExcluir
  2. Só tenho uma palavra para isso: Excelente. Valeu demais. Competência com a nossa nostalgia, só aqui mesmo, Edelzio.

    ResponderExcluir
  3. Realmente LeMarc

    No Eurowestern era assim, os atores como as atrizes tinham que ser diferentes porque os desafios de filmar naqueles desertos não era pra qualquer um.
    Robert Woods revelou que quase teve sua coluna vertebral quebrada em uma luta em um moinho d´água.
    As cenas de perigo eram rotina para estas mulheres, por isso que são tão admiradas até hoje.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns, Edelzio, excelente entrevista!

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pra nós em sabermos que ela está muito bem e trabalhando muito feliz e quem tem a ganhar com isso somos nós pelas informações prestadas por ela após décadas no anonimato.
    Obrigado Perrone.

    ResponderExcluir
  6. Grande Sanches!
    Notável entrevista que enriquece ainda mais seu blog. Como foi dito, realmente é uma pérola de valor incalculável para a Sétima Arte. E que Mulher!!!. Abraços
    Paulo Néry

    ResponderExcluir
  7. Grande Paulo Nery do sensacional blog
    http://www.filmesantigosclub.blogspot.com/

    De fato estas pérolas têm que ser lembradas e homenagadas sempre.
    Estes tempos não voltarão mais.
    Grato

    ResponderExcluir
  8. Comentário via E-mail de Itamar Santiago

    Amigo,
    Gostei muita da sua entrevista à nossa musa do Espaghetti Western, Malisa Longo
    Edelzio você é bom, e seu "nosso" blog é exelente.
    Que Deus te dê muitas e muitas outras oportunidades para trazer até nós entrevistas
    e mais conhecimentos da históra do Western Spaguetti
    Abraços amigo.

    Itamar Santiago - Variedades do Cinema
    www. iasik.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Comentário de Robert Woods via E-mail - USA

    Referente a questão do meu amigo LeMarc sobre a cena de rísco de vida que Malisa passou com Robert Woods como ela revelou na estrevista. Aí está a confirmação do próprio Robert Woods (Pécos).

    HEY BOB WOODS YOU SAVED HER REAL LIFE.
    DID YOU KNOW?
    DO YOU REBEMBER?
    SHE LOVED THEIR INTERVIEW HERE
    SEE YOU THE INTERVIEW WITH MALISA
    THANKS
    YOUR FRIEND
    EDELZIO OF BRAZIL

    Date: Thu, 3 Nov 2011 17:42:24 -0700
    From: Robert Woods
    Subject: Re: INTERVIEW WITH MALISA LONGO FÃS
    BRASIL AND SUL AMÉRICA
    To: de.sanches@hotmail.com

    Beautiful Malisa... Good Interview, Edelzio... I remember... Ti saluto, All The Best,
    Bob

    ResponderExcluir
  10. C'era Una Volta Questo Pazzo Pazzo West fiquei apaixonado pela MALISA ai fui ver o filme mais 4 vezes.
    Eu nem pensava que no futuro a gente poderia congelar a imagem no DVD e ficar olhando a belissima face dessa deusa
    MALISA que deus te abençoe cada vez mais.

    ResponderExcluir
  11. Comentário via E-mail de Jucelino Neto
    Excelente entrevista, companheiro.
    Eu já não lembrava de sua fisionomia.
    Lindíssima.
    Um Abraço

    Jucelino Neto

    ResponderExcluir
  12. Edelzio;

    Um grande trabalho e que é digno de um elogio, como o que faço agora. Sinceros parabéns pelo trabalho, que acho ter sido enorme. Mas Valeu.
    Apesar de não acompanhar o cinema italiano, faroestes principalmente, desconheço a Malisa Longo, o que não me impediu de ler todo o conteudo deste espaço. Muito bela e disposta a linda mulher, assim como é belissimo o rosto de Luciana Gilli. Que face cheia de fascinio!
    Ah! A frase do Tuco em Tres Homens em Conflito é, além de perfeita, ela é sentenciosa. Foi como uma jura quando ele disse o que disse. E jurou e cumpriu. O sujeito voou do trem, se despedaçou na queda e nunca mais abriu os olhos. Apesar de Tuco ainda dar umas porradas com a cabeça dele numa pedra.
    Parabéns mais uma vez, amigo. E siga me enviando tudo o que lhe for possível. Não se acanhe, pois jamais estará me incomodando. Estará sim, me dando prazer, já que sou doente por tudo relativo a cinema.
    Abraço e fica com Cristo
    Jurandir Lima

    ResponderExcluir
  13. Acho que se vocÊ faz com carinho e dedicação, o resultado satisfatório é a consequencia natural.
    Obrigado Jura

    ResponderExcluir
  14. Malisa foi muito atenciosa e mostrou toda a sua humildade e respeito para os fãs brasileiros.
    Para elas trabalharem em meio a um monte de cowboys feios e sujos naquele ambiente primitivo e selvagem não foi fácil.
    Todos sabem que na época o cinema Italiano e europeu eram muito carentes de tecnologia e foram atrevidos no que fizeram.
    Fico contente também em saber que o blog do Falão Maltês ficou entre os cem melhores no concurso top blog Brasil. Estamos torcendo para a segunda fase classificatória para a final.

    ResponderExcluir
  15. Marcos Maurício Lima - Ibirité - Minas Gerais - Brasil

    Caro Edelzio,
    Entrevista supimba.
    Como sua página é muito "CHIC", sugiro que faça uma mudança no seu texto,quando faz referência ao western "Dólares Para os MacGregor" é: DÓLARES DE SANGUE PARA OS MACGREGOR..
    Quanto ao "Preso na Escuridão"(em DVD); eu prefiro manter o título original de exibição no Brasil que é: "O JUSTICEIRO CEGO". Inclusive o título batizado no Brasil na década de 70, é bem mais criativo. Espero que você consiga algum dia fazer uma entrevista também com meu ídolo TONY ANTHONY (74 anos). Parece que ele não gosta de mostrar o rosto. Pois não consegui ver nenhuma foto recentefoto dele no google.
    A atriz sueca Agneta Eckemyr que trabalhou com ele no "O Justiceiro Cego" mora em Nova Iorque.
    Esta noite eu tive um sonho inusitado. O sonho é o seguinte: Na revista Ringo (fotonovela), foi editado a resenha do filme:"DJANGO DESAFIA SARTANA",com Tony Kendall e George Ardisson. Em uma das fotos aparece uma linda garota com uma pistola na mão. Eu sempre achei que a tal garota fosse Isabella Savona mas o sonho me revelou que ela é na verdade é a bela MARISA LONGO. Eu queria poder contar isto pra ela. Comente com ela.
    Quando é que vai fazer uma entrevista com a Esmeralda Barros?. Ela mora no Brasil.

    ResponderExcluir
  16. Me deixou curioso e vou assisitir novamente "Django Desafia Sartana" só pra ver esta menina.

    ResponderExcluir
  17. Caro mestre, Sanches.
    Devo dizer que fiquei surpreso e feliz, com esta nova modalidade, de entrevista, que começou com o Robert Woods, que abrilhanta mais ainda ao seu blog, digo, ao "nosso blog" . Realizar no futuro uma entrevista no passado, uma grande sacada. Para quem teve o prazer de viver, pelo menos parcialmente, a época de ouro do bang bang à italiana, estas entrevistas nos deixam cada vez mais conhecedor de novos fatos, detalhes e histórias não contadas, desses personagens, que fazem parte da história da nossa vida de fãs e apreciadores daquele gênero cinematográfico, que vive renascendo, apesar dos pesares.
    Continuaremos aguardando novas entrevistas, que
    com certeza farão parte da história.
    Como fã de carteirinha do George Hilton, coloco sem sua autorização, na sua lista de possíveis novos entrevistados. Vamos aproveitar, que ele deve ter muita coisa pra contar.
    Parabéns mais uma vez.

    ResponderExcluir
  18. O mais gostoso de tudo isso é sentir de perto o calor e o carinho que estes atores demonstram
    em saber que ainda são cultuados e amados em todo o mundo, pois eles foram os verdadeiros protagonistas do cinema de hoje.
    É bom saber que eles se sentem valorizados e são lembrados por muitos fãs em todo o mundo e o mínimo que podemos fazer são homenagens e tributos registrando em páginas virtuais para que todos conheçam e lembrem quem foram eles.
    Tentei contato com George Hilton e ele mora na Itália, mas até agora sem sucesso, mas a melhor forma de encontra-lo será através destas entrevistas e pesquisas.
    Independente disso vamos ter aqui no blog um presente de Natal para os fãs do Brasil mas é surpresa para todos. Vão preparando o coração.
    Será a realização de mais um sonho para nós.
    Aguarde e obrigado amigão. São esses elogios que faz com que eu procure intensificar as pesquisas elevar estes conhecimentos a toda a galera afecionada.

    ResponderExcluir
  19. As novas fotos que você colocou não deixam dúvidas sobre a beleza da Malisa.
    Abraço!

    LeMarc

    ResponderExcluir
  20. Caramba Edlelzio! Quer acabar com a gente?
    Esta mulher é linda demais! E mais; ela tem consciencia de sua beleza e jamais se furta de ter consciência disso nem medo de tanto que Deus lhe deu. Tanto que jamais se esquivou em aparecer como veio ao mumdo.
    Um grande presente seu para quem ama a beleza!
    jurandir_lima@bol.com.br

    ResponderExcluir
  21. São fotos do arquivo pessoal enviadas por ela para os fãs brasileiros. Só tenho a agradecer a ela e a vocês que ajudam na divulgação da sua história e sua carreira.

    ResponderExcluir
  22. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  23. Olá E. Sanches.
    Obrigado pela visita e pelo comentário em meu blog.
    Realmente eu não conhecia o seu mas a partir de agora vou ser visitante assíduo.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  24. Bievenido Campañero !
    Estive fazendo uma visita porque curto muito o seu trabalho também.
    Parabéns Gil e obrigado pela participação nesta postagem

    ResponderExcluir
  25. Comentário Via E-mail de Aprigio/História
    Feira de Santana - Bahia - Brasil

    Excelente trabalho, Edelzio.
    É pena que eu assisti poucos filmes com ela, mas me lembro muito bem da sua pequena/grande participação em Califórnia Adeus e em mais uns dois Spaghettis, inclusive Zanna Bianca e il cacciatore...
    Diga para ela que os fãs ainda acham uma das mais belas ragazzas italianas.
    Mais uma grande entrevista para nossa galeria de personagens do spaghetti.
    Minha sugestão agora é que você batalhe para conseguir uma fenomenal entrevista com o extraordinário e mitológico Giuliano Gemma. Que tal?

    ResponderExcluir
  26. Mensagem de Malisa Longo Via E-mail

    Dear Eldezio,
    thank you for the beautiful word. For me will be an honor to be the first female space in Brazil western’ idols tribute. I really appreciated this a lot.
    Yes, you can use my photo, even taking from my site, and please, when you’ll edit and put on line the interview- on the space you dedicate to me- give me the link of the space, and, on the same time, I would like that you write the link of my website.
    I thank you for all
    Best regards
    Bravo!
    Ciao
    Malisa Longo

    ResponderExcluir
  27. Edelzio seu blog já deve ser conhecido na Europa entre os fãs spaghetti e a tendência e que seja cada vez mais divulgado através das entrevistas que você vem conseguindo. Aposto que assim que o Giuliano Gemma acessá-lo e ver a grande quantidade de material que você tem disponibilizado,inclusive as músicas e as homenagens feitas aos diretores e astros do período, através das entrevistas,certamente ele aceitará conceder uma também.Falando em Western Spaghetti logicamente estamos falando da Itália, a grande Itália, uma potência mundial, hoje a oitava economia do mundo (caiu um ponto porque já foi a sétima)que se encontra no momento passando por uma crise lamentável.Está devendo 110% do seu PIB, ou seja 1,9 trilhão de dólares. Eu que não sou fã apenas do famoso faroeste feito lá, mas de tudo que diz respeito à Itália (a moda, os automóveis e sua cultura de um modo geral)fico triste porque até mesmo o seu cinema que é um dos melhores do mundo sofrerá com isso, aliás já vinha sofrendo com a queda na produção. Eu que vivo sonhando com o retorno dos spaghetti vejo um pouco mais distante essa concretização. Mas tenhamos esperança,de repente o vingador Ringo aparece no horizonte retornando em seu cavalo, pune o irresponsável e canastrão Berlusconi, restaura a moral e as finanças no grande saloon italiano.
    É isso aí, cinema também é economia. Logo estarei postando minha foto. Valeu.

    ResponderExcluir
  28. Mensagem via E-mail de Yoshi Yasuda/Garringo/Japão

    Thank you for your comment on my blog.
    I've heard about your blog from my friends in the USA, Chris Casy and Tom Betts.
    I'm also crazy about Spaghetti western soundtracks!!
    I like your "Musicas dos Posts mais recentes" on your site.
    I enjoyed some musics very well.
    Great Malisa Longo, Good.
    I have many rare soundtracks from Spaghetti westerns, so I'd like to post some musics.
    Can I post on the musics?
    And one question please, Was there exist the "$100,000 por Ring" LP in Brazil?
    I'm so surprised at the image of that LP.
    Best regards,

    ResponderExcluir
  29. Parabéns Edelzio por essa outra grande conquista, como você ja disse, a primeira entrevista feminina, com a Malisa Longo. não querendo desmerecer outros blogs que ressalta este mesmo gênero, mais o seu é exclusivo com essas entrevistas. muito linda á Malisa Longo que merece tambem seu lugar destacado nos faroeste europeu. as musas do spaghetti Italiano são colírios para nós muchachos cabra macho.

    Luiz Carvalho.

    ResponderExcluir
  30. Eu fiquei muito emocionado quando vi o resultado desta estrevista em que ela me pediu uma edição totalmente em Inglês para ela editar em seu Site Oficial.
    Se você entrar navegar no site dela verá a entrevista lá entre muitas outras atividades da agenda dela e com isso demonstrando todo o respeito e a importancia da entrevista e do meu trabalho.
    Isso e´que é gratificante como resultado do esforço em fazer o melhor para os fãs.
    Valeu Lulinha!

    ResponderExcluir

Crítica, Opinião e Sugestão - Escreva Aqui: