Portal dedicado ao Espaghetti Western

Letras-Lyrics-Song-Sung-Espaghetti Western-História-Músicas-Entrevistas-Curiosidades-Pesquisa-Opinião-Atores Brasileiros no Espaghetti Western-Atualidades-Homenagens-Resenhas-Sinópses-Subtitles-Legendas-Filmes.

24 dezembro 2010

Por um Caixão Cheio de Dólares

“Per una Bara Piena di Dollari”
“For a Coffin Full of Dollars”
“A Barrel Full of Dollars”
"Nevada Kid, O caçador de Pistoleiros - Brasil"

Itália 1971
Direção: Demofilo Fidano (Miles Dêem)
Escrito por Tonino Ricci
Duração: 94 minutos
Fotografia: Aristide Massaccesi (Joe D´Amato)
Produção: Elektra Film – Demofilo Fidani
Elios Estúdios de Roma
Música: Lalo Gori – Benito Pacífico
Regência de Benito Pacífico “De Muttis”
Título: I Know my Love – Cantada por Mark Wolf do Compacto Vinyl Rex 70
Hunt Powers (Jack Betts) - Tehalio
Klaus Kinski - Hagen
Gordon Mitchell - John
Jeff Cameron - George Hamilton/Nevada Kid
Ray Saunders - Sam
Simone Blondell (Simonetta Vitelli) - Monica Benson
Dennis Colt (Benito Pacífico) - Ramirez
Attilio Dottesio (Dean Reese) – Charles Benson
Lorenzo Arbore - Xerife
Lucky McMurray, Custer Gail,Alessandro Perrella e Giglio Gigli.

Voltando da guerra civil à cidade de “Palo Pinto”, George Hamilton, um forasteiro conhecido como Nevada Kid, encontra a casa destruída e a família massacrada, após a incursão de bandidos mexicanos no local.
O achado de um misterioso relógio lhe fornece a pista e com a ajuda de seu amigo San (Ray Saunders), ele descobre que o responsável é Hagen (Klaus Kinski), um homem sem escrúpulos, transformado em milionário depois de inúmeros saques feitos à rancheiros da região aliado ao bando de Tehalio (Hunt Powers) um bandido mercenário. Depois de ter libertado “Monica Benson” (Simone Blondell) seqüestrada por Hagen, para obter virtuoso resgate, George, com a ajuda de um caçador de prêmios “John” (Gordon Mitchell), destrói a quadrilha do ricaço. Tentando fugir com parte do dinheiro, Hagen tem que acertar contas com George Hamilton em uma cena final e é morto ao ser atingido caindo de cima da torre da igreja. Como sempre uma morte trágica para Klaus Kinski que sabia ser perverso.Percebe-se pelo cenário que Fidani fez vários de seus filmes no mesmo local como por exemplo “Minnessota, caçado vivo ou morto” (Giù La Testa...Hombre – 1971,) com a mesma produção e elenco.
Algumas curiosidades deste filme é que o ator Hunt Powers ainda está na ativa até hoje e com o seu cabelo branquinho teve um discreto desempenho recentemente como “Henry Balkan” em Homem Aranha em 2002.
Uma outra curiosidade é que a atriz Simone Blondell (Simonetta Vitelli) é filha de Mila Vitelli Valenza casada com o diretor Demofilo Fidani e seu pseudônimo “Blondell” foi dado a ela por ela ter uma semelhança com a atriz americana Joan Blondell. Ela aparece em quase todos os filmes feitos por Fidani. Por sua vez, Mila Vitelli Valenza a esposa de Fidani era também sua diretora de arte e design de produção em todos os seus filmes. Economizava muito dinheiro tendo a esposa e a filha envolvidas na produção.
Demofilo Fidani foi um dos diretores que talvez tenha usado o maior número de pseudônimos para driblar o cinema americano e a concorrência, chegando curiosamente a fazer 13 Westerns. Usou nomes tais como: Enzo Matassi, Lucky Dickinson, L. Dickson, Miles Deem, Sean O´neal, Demophilus McFidan, Danilo Dani, Nedo de Fida, Slim Alone, Dennis Ford e Dick Spitfire. Até mesmo como ator atuou em dois; Passa Sartana...è l´ombra della tua morte (Sartana, a sombra da morte – Brasil” - 1969) e Prega Dio...e Scavatti la fossa (Sua arma era o Colt - Brasil – 1968 ao lado de Robert Woods).
Klaus Kinski, o ator alemão antes de se tornar um ator de prestígio com os filmes de Werner Herzog já despontava com sua personalidade para papéis fortes. Um spaghetti western daqueles que faz lembrar a tela grande do cinema. Um filme de baixo orçamento como era de costume de Fidani e que conseguia até um relativo sucesso no gênero talvez pelo estilo barroco e rústico. Percebe-se também que gostava de mostrar uma cidade sempre lamacenta e com isso ajudava a dar o toque sombrio de um oeste solitário e cruel.
Um filme modesto, simples e que se tornou um Cult para os fãs. É minha homenagem a Fidani.

12 comentários:

  1. E.Sanches:
    Vc é uma verdadeira enciclopédia do western spaghetti,felizmente eu encontrei teu blog.Eu
    sou fissurado por esses filmes,e anotava todos os atores coadjuvantes,é pena que vc nâo disponibiliza os links para baixarmos.
    parabéns pelo conhecimento amplo dos atores secundários desses inesquecíveis filmes.Já sou um seguidor voraz do blog.
    abs!
    Miguel

    ResponderExcluir
  2. Amigo
    Para que eu possa ajuda-lo a conseguir tudo sobre este gênero, preciso de seu E-mail.
    envie mensagem para
    de.sanches@hotmail.com

    ResponderExcluir
  3. Sanches:
    okay..já enviei o meu email.
    abs!
    Miguel

    ResponderExcluir
  4. Ok, Edelzio 'Sabata' Sanchez. Só conheço o título, mas não o filme e as músicas de "1000 dollari sul nero". Vou tentar baixar. Os outros dois eu já os conheço demais. Valeu. Sobre Simone Blondel acabei de rever "Sua arma era o colt" de seu pai Fidani que assina como Edward G. Muller,e em que ela contracena com o grande Robert Woods. Fidani é acusado de fazer filmes precários e inconsistentes. Não acho bem assim. Temos a grande presença do trompetista Michele Lacerenza já citado por você em respostas a alguns comentários. No meu dvd fizeram uma edição de algumas músicas de Moricone feitas para a trilogia de Leone, incluindo aquela que sublinhava as sequências com a personagem Maria e seu filho em Por um punhado de dólares. Essa postura não é muito apropriada porque interfere na autoria da obra ou das obras, mas às vezes como nesse caso o resultado saía bem melhor do que a edição original. As músicas de Morricone combinaram bem com o roteiro. A música de abertura se não me engano também foi mudada. A que está editada nesse meu dvd parece ser a original "Gunfight at ok Corral"de Tionkim para o filme homônimo de John Sturges de 1957. Me confirme.

    ResponderExcluir
  5. Esta música de "Ok Corral" não tem nada a ver com este filme.
    Por isso que está todo mundo voltando a buscar as versões dubladas e VHS la dos anos 60 e 70.
    Estão refazendo tudo errado.

    ResponderExcluir
  6. Edelzio considero um clássico esse filme, o demofilo fidani sempre convidando seus grandes elencos habituais principalmente sua filha Simone Blondell. o Jeff Cameron num papel de um grande justiceiro estrategista apenas querendo lavar a honra de sua família com a morte dos bandidos e sem nenhuma pretensão por dinheiro. a canção I Know my Love cantada por Mark Wolf num estilo romantico, e o ator Ray Saunders canta ela em uma cena num momento propício

    Luiz Carvalho

    Luiz Carvalho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente. Quando os americanos viram os filmes de Fidani, não entendiam como
      conseguia exibir seus filmes no cinema com uma dúzia de atores dando tiros e galopando freneticamente pela árida Tirrenia na Itália com uma história simples.

      Excluir
  7. Respostas
    1. Obrigado por sua participação Ivancir Peixoto.
      Seus comentários serão sempre bem vindos!

      Excluir
  8. Seus comentários serão sempre bem vindos Ivancir Peixoto!
    Obrigado!

    ResponderExcluir

Crítica, Opinião e Sugestão - Escreva Aqui: