Portal dedicado ao Espaghetti Western

Letras-Lyrics-Song-Sung-Espaghetti Western-História-Músicas-Entrevistas-Curiosidades-Pesquisa-Opinião-Atores Brasileiros no Espaghetti Western-Atualidades-Homenagens-Resenhas-Sinópses-Subtitles-Legendas-Filmes.

23 agosto 2010

CEMITÉRIO SEM CRUZES [Cimitero Senza Croci]

“Cimitero senza croci”
“Une corde, un colt”
“Cemetery without crosses”
“The hope and the colt - USA”

Produção: 1969 Itália–França
Direção: Robert Hossein (Paris-France 30-12-1927)
Música: André Hossein – “Rope and the Colt”
Duração: 90 min.
Fotografia: Henri Persin
Escrito: Dario Argento & Claude Desailly
Co-Produção – Fono/Roma & Loisirs do Monde/Paris
Robert Hossein - Manuel
Michélle Mercier – Maria Caine
Daniele Vargas (Daniel Vargas)Sr. Will Rogers
Anne-Marie Balin - Diana
Serge Marquand - Larry Rogers
Philippe Baronnet - Bud Rogers
Pierre Hatet – Frank Rogers
Guido Lollobrigida (Lee Burton) – Thomas Caine
Michel Lemoine – Eli Caine
Pierre Collet – Xerife Ben
Ivano Staccioli - Valle
Charly Bravo – San Valee
Béatrice Altariba – Mulher do Sallon
Angel Álavarez - Barman
Chris Huerta - Proprietário do Hotel
Lorenzo Robledo – Capanga de Will Rogers
Benito Stefanelli - Ben Caine (Também creditado como
Assistente técnico e Mestre de Armas do filme).

A história é toda uma trama de vingança com atenção principal voltada ao seqüestro de Diana, única filha do Sr. Rogers, o poderoso empresário da região. O filme inicia-se já com uma perseguição implacável do Sr. Will Rogers (Danielle Vargas) e mais sete capangas aos irmãos “Caine” no deserto acompanhada de uma música forte “Rope and the Colt” interpretada por Scott Walker. Esta cena inicial é filmada em um tom amarelado, dando a impressão de que a poeira irá sufocar até o espectador.Ao terminar o prólogo, o filme começa então em um tom colorido. Acho que o diretor queria causar algum efeito inovador de alguma forma. O bando consegue capturar “Bem Caine” (breve aparição de Benito Stefanelli) e enforca-lo na frente da esposa Maria (Michelle Mercier) e tudo isso acontece em dez minutos de fita sem qualquer diálogo significante tal qual como nos filmes de Sergio Leone a quem o filme é dedicado. Este é um dos verdadeiros motivos do filme ter existido. Maria deseja vingar a qualquer preço a morte de seu marido e pede ajuda a um amigo e ex-amante Manuel (Robert Hossein), um hábil ex-pistoleiro que vive em paz refugiado em “Ghost City” uma cidade fantasma. Eete personagem tem até uma semelhança com Anthony Steffen em “Django o Bastardo”. Por “Ben” ter sido um significante e fiel amigo, ele aceita o pedido de Maria, e seu plano é infiltrar-se na fazenda do Sr. Rogers e seqüestrar sua única filha Diana.
Bem sucedido em seu plano, o resgate que Maria pede ao Sr. Rogers é por incrível que pareça que a família Rogers reze por seu marido em um enterro público para humulha-los. Ela a´te consegue o seu objetivo mas algo sai errado quando Diana foge do cativerio.Uma produção Ítalo-Francesa, mas filmado em Almeria em Andalucía-Espanha, um deserto onde fôra rodado dezenas de westerns europeus. Dirigido e estrelado por Robert Hossein e escrito por Dario Argento, autor de sucessos do terror italiano nas décadas de 60 e 70.
Muita ação e suspense numa história com ingredientes explosivos. Algumas figuras lendárias estão no filme como o Barman (Angel Alvarez) que ficou mundialmente conhecido como “Nathanael” o Barman e melhor amigo de Django-Franco Nero.As variações da trilha sonora de André Hossein (pai de Robert Hossein) marcam bem as cenas de ação, emoção e perseguição. Mesmo sendo um filme muito bem executado, consegui achar uma falha na cena em que “Ben Caine” é enforcado por 8 homens e ao se retirarem do local só aprecem 7 homens. (detalhes imperceptíveis, só para fanáticos). Único western de Hossein que nos créditos finais deixa sua mensagem na tela:
“ROBERT HOSSEIN DEDICA QUESTO FILM ALL´AMICO SERGIO LEONE”.Não sei se Leone gostou do final, acho que poderia ter sido melhor mas surpreendeu.No Brasil já existita uma cópia dublada e foi exibido em cinemas brasileiros, agora a Ocean Pictures resgatou este filme em Fullscreen legendado. Parabéns mais uma vez. Recomendável aos fãs do Western Ítalo-Francês-Europeu.

8 comentários:

  1. Caríssimo E. Sanches,
    Primeiramente, parabéns pelo Blog. Excelente!
    Estava há tempo em busca de um disco do Bang Bang à Italiana da RCA e, finalmente, achei-o no teu blog.
    Ganhei o dia! Fiquei muito feliz!
    Já o adicionei para leitura diária.
    Sucesso nessa aventura incrível do faroeste.
    Att. ESpm06

    ResponderExcluir
  2. Realmente, a música de Western Spaghetty faz sucesso, mesmo sem se ouvi-la junto ao filme. Os músicos eram verdadeiros mestres com sensibilidade acima do comum.
    Lembro-me ainda quando criança que gostava muito da música "O bom, o mau e o feio" e nem sabia oque era.
    Estou tentando resgata-las atravéz do Blog, pois na Web tem pouca coisa a respeito, principlamente no Brasil.
    Continue a apreciar e curtir estas músicas eternas que fazem bem pra alma e pro coração.

    ResponderExcluir
  3. Sanchez:
    Estou conhecendo teu blog hoje,vc tem um conhecimento incrível dos spaghetti italianos
    eu gosto muito desses westerns e curto os atores italianos,como e que vc consegue identificar os nomes de todos os coadjuvantes desses filmes?
    estou fascinado! gostaria de saber mais a respeito de Fernando Sancho, Giovanni Cianfrilia.Sal Borghese e tantos outros inesquecíveis vilôes.vc disponibiliza todos os filmes para downloads? Só ví alguns disponíveis.
    Abs!
    Miguel

    ResponderExcluir
  4. Não gostei do final. Ficou estranho, meio sem sentido. Perceba que os estampidos produzidos por Benito Stefanelli também não conferem exatamente com aqueles bem cheios que se tornaram uma das marcas registrada do gênero. Não percebi a falha de continuísmo no número de homens que chegam e retornam. Vou rever e conferir. Ainda assim é um grande eurowestern. Valeu Edelzio.

    ResponderExcluir
  5. Acho que o diretor Robert Hossein estava pretendendo fazer alguma continuação ou sequencia para o filme, pois fica alguma coisa no sentido de pré-definição para uma próxima cena.
    Bem notado.

    ResponderExcluir
  6. Anne-Marie Balin as Diana has been a mystery for decades. I think she was in only two films, both were with Hossein. If anyone knows anything about her I'd appreciate you posting or letting Edelzio know.

    ResponderExcluir
  7. Anne-Marie Balin como Diana foi um mistério durante décadas. Acho que ela estava em apenas dois filmes, ambos foram com Hossein. Se alguém souber alguma coisa sobre ela, eu ia gostaria que você publicasse.

    ResponderExcluir

Crítica, Opinião e Sugestão - Escreva Aqui: