Portal dedicado ao Espaghetti Western

Letras-Lyrics-Song-Sung-Espaghetti Western-História-Músicas-Entrevistas-Curiosidades-Pesquisa-Opinião-Atores Brasileiros no Espaghetti Western-Atualidades-Homenagens-Resenhas-Sinópses-Subtitles-Legendas-Filmes.

12 julho 2010

PELO PRAZER DE MATAR


“Per Il Gusto di Uccidere”
“Taste of Killing - USA”
“Lanky Fellow - Der Einsame Râcher - Alemanha”

Produção Itália/Espanha 1966
Locação: Tabernas, Almeria, Andalucia/Espanha
Direção: Tonino Valerii
Música: Nico Fidenco “Il Gusto di Uccidere”
Interpretada por Nico Fidenco e
“Yankee Fellow” Composta por Giuseppe Cassia
E performance de John Ireson & Wayne Parham “The Wilder Brothers”.
Direção Musical: Willy Brezza
Duração: 94 min
Fotografia: Stelvio Massi
História: Victor Auz (Castro) e Tonino Valerii
Co - produção:Hercules Cinematográfica (Roma) e Montan films (Madrid)












TONINO VALERII - DIRETOR

Elenco
Craig Hill - Hank “Lanky” Fellows
George Martin - Gus Kennebeck
Fernando Sancho - Sanchez
Peter Carter (Piero Lulli) - Collins
Diana Martin – Molly/Peggy Kennebeck
Frank Ressel - Arons - Haranz
Rada Rassimov - Isabelle/Isabel
Virginio Gazzolo - Coronel Jefferson (espelho)
George Wang - Mingo
José Marco - John (Jhonny) Kennebeck
Lorenzo Robledo - Xerife
Sancho Gracia – Bill Kilpatrick (pistoleiro do saloon)
José Canalejas – Peter (Tenente Disfarçado)
José Manuel Martin - Rodrigo
Dario de Grassi – Isaque
Manuel Bermudez – Wally
Franco Pesce (Graham Sooty) e Francisco (Frank)Braña


Lanky Fellow (Graig Hill) é um caça-recompensas que ao contrário de seus colegas pensa que não se deve perseguir bandidos, e sim apenas comboios transportando dinheiro de um banco para outro a espera de homens que os atacam para tomar posse dos bens transportados. Nesse ponto, entra em ação eliminando todos os bandidos com sua Carabina (Winchester 44 mm 1873 com anel selador de reforço no cano equipada com mira de visor telescópica adaptada para o filme), resgatando o dinheiro e devolvendo ao respectivo banco roubado recebendo uma percentagem pelo trabalho.
Em uma destas ações, Lanky chega a cidade de Omaha para devolver o ouro que os bandidos tinham roubado a pouco tempo de um vagão blindado.

Winchester 1873 de repetição original usada por Lanky Fellow

Aqui Collins, um rico proprietário de Minas propõe a Lanky que aceita investir os US$ 10.000 que acabara de ganhar para assegurar um depósito de ouro, mas se o banco for atacado e roubado por bandidos, Lanky perderá os seus US$ 10.000, caso contrário, o valor deverá duplicar. Quando os bandidos chegam a omaka para se apossar do ouro. Entram na câmara blindada e não encontram nada para roubar. Está armada a confusão. Todos querem saber onde está o ouro, mas não é só pelo dinheiro que Lanky aceitou o emprego, mas também porque o líder dos bandidos é Gus Kennebeck, o homem que matou o seu irmão.

As 3 vítimas da mira de Lanky



Fernando Sancho e José Manuel Martín

O que pode se dizer deste filme, basta prestar atenção na direção e entende-se que é um belo filme, inclusive que revelou Graig Hill à fama. Tonino Valerri que já havia trabalhado com Sergio Leone como segundo assistente do diretor em “Por uns dólares a mais - 1965” agora juntamente com o roteirista Victor Auz esboçaram uma história incomum, envolvente e cruel (lembrando um pouco Sabata). Valerii faria em seguida “O Dia da Ira - 1967” e a consagração em 1973 com “Meu nome é ninguém – com Terence Hill e Henry Fonda”.
Aqui o personagem principal é um homem frio, cínico e sem escrúpulos, testemunhando até o massacre de inocentes pobres. Gus Kennebeck “George Martin” passa ao espectador a sua verdadeira imagem de
“mau”. Magistral fotografia de Stelvio Massi, bela música de Nico Fidenco e excelente direção que se inicia com a cena do pistoleiro solitário a galope ao pôr-do-sol e termina com o solitário pistoleiro a galope em pleno dia. Em resumo Valerri está muito longe do estereótipo pistoleiro americano: Ele não mata para fazer justiça, mas apenas para seu próprio benefício, exceto no duelo final. Uma obra prima do Spaghetti Western e raro no Brasil ao que parece somente em VHS legendado.

2 comentários:

  1. Um bom filme, mas alguns furos abaixo de "Day of anger". Eu sou confesso adepto do cinema de Valerii, talvez só a parelha com Leone não me agrade...

    ResponderExcluir
  2. Muito bom o blog, parabéns pelo trabalho.

    Apenas corrigindo: a Winchester do filme é uma modelo 1866, o primeiro modelo de Winchester na verdade. Também chamada de "Yellow Boy". A segunda imagem mostra uma réplica do modelo de 1873.

    Outra coisa, também, é que o calibre não é 44mm, e sim a fração 0.440 de uma polegada. O calibre das Winchesters é geralmente referido como 44-40, sendo 44 o calibre da bala e 40 a quantidade de grãos de pólvora no cartucho.

    Abraços,

    Alberto.

    ResponderExcluir

Crítica, Opinião e Sugestão - Escreva Aqui: