Portal dedicado ao Espaghetti Western

Letras-Lyrics-Song-Sung-Espaghetti Western-História-Músicas-Entrevistas-Curiosidades-Pesquisa-Opinião-Atores Brasileiros no Espaghetti Western-Atualidades-Homenagens-Resenhas-Sinópses-Subtitles-Legendas-Filmes.

01 julho 2010

O DIA DA DESFORRA - ESPECIAL BRASIL


“La Resa Dei Conti”
“The Big Gundown - USA”
"O dia da Vingança"


Produção Itália/Espanha 1966
Locações: Almeria/Andalucia/Espanha
Direção: Sergio Sollima
Música: Ennio Morricone/Bruno Nicolai
Composta por Audrey Nohra
Interpretada por Cristy (Maria Cristina Brancucci)[Christy]
 “Run Man Run”
Fotografia: Carlo Carlini
História: Tulio Demicheli, Sergio Donati,
Franco Solinas, Fernando Morandie e Sergio Sollima.
Duração: 85 e 105 min.
Edição: Gaby Penãlba
Produção: Alberto Grimaldi
Produzioni Europee Associate (Pea)





Sensacionais Duelos e Perseguições

Lee Van Cleef - Jonathan Corbett
Tomas Milian - Cuchillo Sanchez
Gerard Herter - Barão Von Schulenberg
Roberto Camardiel - Jellicol
Fernando Sancheo - Capitão Segura
Luisa Rivelli - Prostituta de Willow Creek City
Maria Granada - Rosita (Mulher de Cuchillo)
Benito Stefanelli - Rancheiro da Viúva
Nieves Navarro - Viúva Sádica
Tom Felleghy - Pai de Chet Miller
Lanfranco Ceccarelli - Jack
Nello Pazzafini - Fora-Da-Lei
Spartaco Conversi - Carcereiro
Romano Puppo - Rancheiro da Viúva
Calisto Calisti - Sr. Linch (Secretário de Bronkston)
Antonio Casas - Friar (Ex-Pistoleiro)
José Torres - Paco Molinas
Luis Barboo - Rancheiro da Viúva
Barta Barri - Velho Fora-Da-Lei
Frank Braña - Rancheiro da Viúva
Luis Gaspar - Jovem fora-da-lei
Antonio Molino Rojo - Rancheiro da Viúva
Herman Reunoso - Mormon (Pai da Menina no Riacho)
Fernando Sánchez Polack - Xerife de Willow Creed City
Christine Heffernan - Mulher no Bar
Maribel Martín - Sarah
Angel del Pozo - Chett Miller (Filho de Bronkston)
Pietro Ceccarelli

Maria Granada & Nieves Navarro

No 61º. Festival de Veneza – Itália, Quentin Tarantino revelou que este filme não é somente o seu Western Spaghetti preferido, mas é um dos Top 5 de todos os tempos.
Excluindo-se a trilogia dos Dólares de Leone, este talvez seja mesmo um dos mais cultuados westerns de todos os tempos.
Outro Western estrelado por Lee Van Cleef na Europa, que durante anos ficou limitado a papéis de segundo plano em Hollywood.
O melhor xerife atirador justiceiro do Texas conhecido como “Jonathan Corbett” (Cleef), é contratado por um Barão de estrada-de-ferro para perseguir e capturar um mexicano “Cuchillo - O Faca” (Millian), acusado de ter violentado e assassinado uma jovem mexicana de 14 anos.
A presença marcante de Van Cleef, do bom ator cubano Tomas Milian, unindo-se a música de Ennio Morricone/Bruno Nicolai e um bom empenho de produção colocam o filme acima da média no gênero.
Um sensacional final Clássico com muitas surpresas tendo como pano de fundo o deserto americano filmado na Espanha. Uma mensagem moral e política. Músicas temas como “La Caccia” (Caçada a Cuchillo) e “La Condana” com alguns acordes clássicos representam um “hino da morte e justiça” na cena do duelo entre Corbett e o Barão Von Schulenberg. São inesquecíveis. Sollima preocupou-se em detalhes assim como Leone.
O revólver do barão é um autêntico Eugène Gabriel Lefaucheux francês. Eugene e seu pai foram dois influentes criadores de armas especialmente para países de língua inglesa e muitas vezes subestimados. Fabricaram milhões deles entre 1850 e 1875, às vezes caros, `as vezes baratos demais em diferentes modelos. O Lefaucheteux do barão foi adaptado em um coldre para desempenhar um saque mais rápido.
No Spaghetti Western destacaram-se três grandes “Sergios”; Sergio Leone, Sergio Corbucci e o não menos provocador Sergio Sollima.
Após este filme ele faria outro sucesso com “Face a Face” (Face to Face - 1967). Sollima inseriu inovações ao abordar temas políticos e também inovando com novas formas de duelo. Neste um revólver contra a Faca. Ambos mostram influências que causam mudanças de comportamento e ambição em busca do poder a qualquer preço. Apesar da tortura que passa um pobre peão, existem cenas bem alegres nas doses certas.
Walter Barnes & Gerard Herter

Um grandioso filme ao qual quem já assistiu nunca esqueceu e a quem for assistir não esquecerá. Um filme que nunca ficará velho.
Mais uma curiosidade é que este filme foi exibido no Brasil pela última vez em Bang Bang à Italiana na TV Record no dia 14 de Agosto de 1985 e depois lançado em VHS pela Reserva Especial Films e somente em 2009 que surgiu em Dvd legendado no Brasil.

6 comentários:

  1. É um belo filme ainda que continue a preferir "Faccia a faccia", que acho mais pujante na abordagem politica. Continua ainda por descobrir a restante filmografia fora do western-spaghetti, mas lá chegarei!

    Não sabia dessa curiosidade do senhor Tarantino, mas pelo que li por aí o homem terá entretanto repensado as suas preferências. Aquando da rodagem de "Inglorious basterds" forneceu a sua lista completa ao SWDB. Pode ser lida aqui:

    http://www.spaghetti-western.net/index.php/Quentin_Tarantino%27s_Top_20_favorite_Spaghetti_Westerns

    ResponderExcluir
  2. Un peliculón, diríamos en España...

    ResponderExcluir
  3. Sinceramente, poucos são os filmes que podem chegar perto dos filmes de Sergio Leone.Entre eles está "La Reza dei Conti" de Sergio Sollima (o outro, na minha humilde opinião, é "Il Grande Silenzio" do outro grande Sergio, o Corbucci). Lee Van Cleef está ótimo como sempre, a fotografia de Carlo Carlini é de primeira e idem ibidem a inesquecível trilha de Ennio Morricone. Vou resumir numa palavra o filme: eletrizante. Parabéns Edelzio pela ótima resenha/sinopse. Quanto ao DVD no Brasil eu só não comprei porque a dublagem, segundo consta, é só em espanhol(nada de inglês, italiano e português).

    ResponderExcluir
  4. Só um adendo: nada contra a bela língua espanhola mas fica meio esquisito ter só esta dublagem (em inglês, por exemplo, temos a voz do próprio Van Cleef). Melhor assim do que nada? Pode ser...

    ResponderExcluir
  5. Eu já tenho esse DVD restaurado que recupera a bela fotografia de Carlo Carlini. Eu assisti quando passou na Record em 1985 e de imediato gostei e atentei para a abertura diferente dos primeiros spaghetti como O dólar furado, por exemplo. O diretor que eu acabara de ver o nome no final dos letreiros era Sergio Sollima e eu pensei Rapaz, que coisa, um outro Sergio com um outro estilo.Os italianos são realmente inesgotáveis na audácia. E fiquei perplexo também com o ritmo da música tema e com a voz de uma tal de Cristy. Assim como o Cássio Queiroz também lamento a falta do áudio em italiano,sem desprezar o espanhol, mas temos sensação que está faltando algo.

    ResponderExcluir
  6. Aviso para um anônimo assistidos de filmes.
    Esse site não foi feito para baixar filmes.
    é um site para quem aprecia a arte do cinema e não para quem quer baixar e assistir filme grátis.
    e um trabalho para leitores inteligentes e de interesse em preservar a arte do cinema. Quem o acessa para baixar filmes engana-se. Filmes exigem direitos autorais e para isso tem que pagar.

    ResponderExcluir

Crítica, Opinião e Sugestão - Escreva Aqui: