Portal dedicado ao Espaghetti Western

Letras-Lyrics-Song-Sung-Espaghetti Western-História-Músicas-Entrevistas-Curiosidades-Pesquisa-Opinião-Atores Brasileiros no Espaghetti Western-Atualidades-Homenagens-Resenhas-Sinópses-Subtitles-Legendas-Filmes.

04 outubro 2017

John Bastardo "John Il Bastardo" Especial Brasil




John Bastardo - Brasil
John, O Bastardo - Brasil
John il bastardo - Itália
Johnny Le Bâtard - França
Fattyú John - Hungria
John the Bastard - USA

Produção: Itália, 16 de Novembro de 1967
Direção: Armando Crispino
Escrito: Lucio Battistrada e Armando Crispino
Música: Nico Fidenco            
Fotografia: Sante Achilli
Edição: Franco Fraticelli       
Design de Produção: Francesco Cuppini
Departamento Musical: Gianni Dell'Orso
Co Produção: Hercules Cinematografica

John Richardson - John Donald Tenorio
Claudio Camaso - Don Francisco Tenorio
Martine Beswick - Dona Antonia
Luisa Della Noce - Sara/Mãe de John
Claudio Gora - Don Diego Tenorio
Furio Meniconi - Papa Buck
Gordon Mitchell - Danite
Glauco Onorato - Morenillo
Gia Sandri - Linda
Nadia Scarpitta - Chica
Patrizia Valturri - Edith
Piero Vida - Sacerdote
Margherita Horowitz - Velha tia empregada
Román Ariznavarreta - Irmão de Gertrode
E com Thelma Anderson, Vittorio Manfrino, Loredana Giustini, Mirella Pamphili, Remo De Angelis e Claudia Gravy.

Johnny Donald, um cínico sedutor de mulheres, descobre que ele é na verdade o filho de Don Diego Tenório, um rico fazendeiro mexicano. Acompanhado por seu fiel servo Morenillo, ele viaja para o sul em busca de vingança e riquezas, mas consegue deflorar e fazer uma infinidade de inimigos ao longo do caminho até que ele finalmente encontra seu fim nas mãos de um caçador de mórmons e debaixo de uma estátua de pedra de um santo.

Durante a epidemia do Espaghetti Western na década de 60 que começava invadir o mundo, a literatura fez parte em vários episódios trazendo os contos de Shakeaspeare à Hamlet.
Essas histórias clássicas forneceram inspiração aos roteiros e aos dramas trazendo os seus heróis às pradarias do oeste selvagem.

Neste filme podemos presenciar um Don Juan, anti-herói por excelência posando com suas pistolas com o codinome de John, o Bastardo. Don Juan tornou-se um personagem assim como Casanova e sua história foi contada e recontada por gerações. John, O Bastardo foi inspirado nesse personagem.


Nesta adaptação do diretor Crispino para o Velho Oeste, Juan (John Richardson), aqui no caso John, teve um passado sofrido, o que lhe fornece uma fonte para a amargura que ele sente em relação à sociedade e tem seus motivos de vingança.

Um bastardo em que ambos os sentidos da palavra, verifica-se que John é o filho ilegítimo de Don Diego Tenorio (Claudio Gora), um rico fazendeiro mexicano e ele começa uma jornada ao sul da fronteira com a intenção de usurpar seu meio-irmão Francisco (Claudio Camaso) e tomar posse de sua herança.
Ao longo do caminho, ele envolve-se com mórmons, e com um caçador assassino de Mormóns contratado do governo Danite (Gordon Mitchell). Perseguindo mórmons geralmente se comporta de forma arrogante e abominável. O confronto final entre John e Danite é inevitável se bem que uma estátua de pedra é a peça central para o desfecho da história.

John il Bastardo sofre de um grande problema. Seu caráter central é desprovido de qualidades redentoras, é arrogante e cruel, parecendo estar buscando a si mesmo e com uma cruz enorme para carregar em virtude de sua infância angustiada.

Se o diretor Crispino tivesse tornado John um pouco mais simpático e suas ações apenas um pouco menos desprezíveis, um equilíbrio melhor poderia ter sido atingido e todo o filme poderia ter funcionado de forma mais satisfatória e leve.

Um dos motivos usados pelo diretor é que as "vítimas" de John realmente eram de alguma forma tão culpadas quanto ele ou eram mais hipócritas quanto ao comportamento dele.

Isso permite que a amoralidade aberta de John pareça quase honesta e possivelmente Papai Buck e seu clã, são simplesmente vítimas que são usadas e traídas. Apesar de tudo, o filme apresenta destaques, entre os quais o desempenho de Glauco Onorato como o fiel servo de John, mesmo estúpido, Morenillo.


A atriz Martine Beswick, era ex miss Jamaica e foi protagonista feminina em dois filmes da série James Bond dos de los primeros títulos de la serie: “Moscou contra 007” [1963] e “007 contra a Chantagem Atômica” [1965] ambos com o primeiro 007 Sean Connery.

Ela também funciona bem aqui, no retrato de Dona Antonia, a esposa mexicana infiel do irmão Francisco de John, com uma mistura aceitável de distância gelada e paixão reprimida enquanto Claudio Camaso é o irmão sádico e com fome de poder com toda a infelicidade necessária.

Sua falta de desculpa parece apropriada aqui em contraste com a de seu irmão protagonista. Finalmente, o travestido de preto, Gordon Mitchell, o anjo vingador vale por sua presença solitária, embora teria sido bom vê-lo mais vezes neste filme do que as duas únicas memoráveis aparições.
Há também um grupo de assassinos muito parecidos com mascarados da Ku Klux Klan que também caçam os mórmons.


O motivo da caça aos mórmons nesta época é pelo motivo dos homens que podem ter quantas mulheres puderem e o governo proibia esse costume.
É um filme marcado pelas oportunidades perdidas em fazer dele um clássico do cult no seguimento. A adaptação poderia ter sido estudada e elaborada com mais capricho e talvez pela inexperiência de Crispino como diretor, o tenha prejudicado.

Foi o seu primeiro filme como diretor e os erros cometidos poderiam ter sido evitados. A ambiguidade moral e as ações mercenárias não são meramente aceitáveis, mas são calorosamente apreciadas, e a história consegue ir longe.


John, O Bastardo no geral, é um filme que merece ser visto como curiosidade histórica no seguimento Espaghetti para você concluir que definitivamente teria como ter sido melhor.
Existem várias versões em vídeo, VHS e DVD disponíveis com áudio em inglês, espanhol e italiano e uma subtitulada no idioma grego.

A qualidade da imagem delas não é excelente e isso também contribui para que o resultado final de Crispino seja responsabilizado por isso.

A edição também compromete o ritmo, com cortes bruscos que chega a surpreender olhando na tela. Muitas cenas não evoluem e John permanece muito tempo na tela com mulheres, mas os últimos 25 minutos, já tardiamente parecem compensar o início.

A presença do personagem de Gordon Mitchell e o final do filme são mesmo marcantes e apesar da história ter sido escrita e dirigida por dois especialistas no gênero terror: Armando Crispino e Romano Scavolini, respectivamente conseguem obter algum resultado em seu primeiro Espaghetti.

Particularmente não sou exigente com a qualidade da imagem nestes filmes, especialmente quando se trata do Espaghetti Western que foram produzidos com baixo orçamento e isso prejudicava muito a qualidade da película usada e este aqui não foi diferente.

É um filme bom para os fãs mais assíduos, estudiosos e críticos do gênero que também conta uma bela trilha sonora elaborada por Nico Fidenco em parceria com Gianni Dell'Orso com uma bela versão vocal a qual você só encontrará a letra dela neste blog com exclusividade.

As versões disponíveis na Web e são todos a mesma cópias da TV italiana: 

Extensão do vídeo: MPEG-4
Resolução: 320 x 240 pixels
Tempo de duração: 100 minutos
Qualidade do vídeo: TV Italiana
Codec de vídeo: XviD
Codec de áudio: AAC
Tamanho 458 MB
Idioma: Inglês
Legenda: Português SRT
Link em 3 partes: 

http://www.mediafire.com/?2h85ts4tsqezfd6
http://www.mediafire.com/?j6kjm6rqdvvqjof
http://www.mediafire.com/?cphmkyof0dk1x90

Extensão do vídeo: AVI
Resolução: 1024 x 576 pixels
Tempo de duração: 1:56 minutos
Qualidade do vídeo: DVDRip
Codec de vídeo: XviD
Codec de áudio: MP3
Tamanho 829 MB
Idioma: Inglês
Legenda: Português/Embutida
Link único: 
https://mega.nz/#!294nxBAD!KVAEmjA9ERtsmt4iTVOgKQH4EGYaowqGMyLYdz4-C9k

Versão áudio Espanhol sem legenda no Youtube:
https://www.youtube.com/watch?v=S4bNefjhb_8


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Crítica, Opinião e Sugestão - Escreva Aqui: