Portal dedicado ao Espaghetti Western

Letras-Lyrics-Song-Sung-Espaghetti Western-História-Músicas-Entrevistas-Curiosidades-Pesquisa-Opinião-Atores Brasileiros no Espaghetti Western-Atualidades-Homenagens-Resenhas-Sinópses-Subtitles-Legendas-Filmes.

13 janeiro 2012

Sartana é seu nome - “Lo Irritarono... E Santana Fece Piazza Pulita” - Brasil

Sartana Mata Para Não Morrer - Brasil
“Lo Irritarono... E Santana Fece Piazza Pulita”
“Un Par De Asesinos – Espanha”
"And Sartana Killed Them All - USA"
“Et…Sabata les tua tous – França”

Produção: 1970
Itália - Espanha
Direção: Rafael Romero Marchent
Música: Marcello Giombini
Duração: 98 Minutos
Fortografia: Guglielmo Mancori
Distribuição Original VHS no Brasil: Reserva Especial
Escrito: Mario Alabiso, Santiago Moncada e Santiago Moncada
Estudios interiores de Cinecittà – Roma
Almeria, Andalucia. La Pedrizza, Manzanares, Titulcia - Espanha
Co-produção – Tritone Filmindustria – Rome &
Producciones Cinematográficas Dia - Madrid

Elenco
Gianni Garko (John Garko) - Sartana / Santana
Guglielmo Spoletini -(William Bogart) – Marcos/Mike
María Silva – María Anderson
Luis Induni – Xerife Laughton
Raf Baldassarre - Rock e Fred Burton (Perkins)
Frank Branã – Sr. Lester (Jogador de Poker e dono do Saloon de Blackwood)
Francisco Sanz (Paco Sanz) - Juiz Parker
Cris Huerta - Xerife Smithy
Jesús Guzmán - Logista
Joaquim Parra - Sam – Pistoleiro no Saloon
Cristina Iosani – Carmelita/Carmen
María Martín – Passageira da Diligência/Refém na pousada
Andrés Mejuto – Richard Kirby (pai dos quatro maníacos)
Carlos Romero Marchent – Donald Kirby
Charly Bravo (Carlos Bravo) – Aron Kirby
Álvaro de Luna – Patrick Kirby
Alejandro de Enciso – Franklyn Kirby
Lorenzo Robledo – Assistente do xerife Laughton
Jesus Aristu e José Antonio Lopez.
Ao participar de ação criminosa em uma operação para roubar 10.000 dólares, Sartana e Marcos abandonam o ouro deixando com o cúmplice Burton, durante um encontro com homens do xerife.
Sartana foge de uma captura e Marcos é preso libertando-se com estratégia.
Juntos novamente, os dois saem à caçada de Burton matando-o, quando surge Maria, uma jovem que é a única que sabe onde está escondido o ouro. No caminho, Marcos e Sartana recuperam o dinheiro. Decidido a possuir todo o dinheiro, Marcos trai Sartana e foge levando Maria, pretendendo trocá-la pelos 10.000 dólares e algum tempo depois, Marcos, Sartana e Maria reconciliam-se e Maria revela ser proprietária de um grande saloon. Marcos fica com Maira e Sartana parte sozinho para novas aventuras. Resumidamente a história é basicamente a disputa pelos dólares fruto de um roubo, mas oficialmente este é um filme bem distante do personagem Sartana originalmente criado por Parolini com os truques alá-James Bond do Velho Oeste e o que torna um pouco diferente neste é que ele não se veste e nem se comporta como o Sartana conhecido.
Em outras versões de vários paízes Sartana também nete filme aparece como Santana e até mesmo Sabata. Em tom de comédia, Sartana age com um trio de bandidos com Guglielmo Spoletini como Marcos, o ator português e sempre gordinho Cris Huerta como Smithy e Maria Silva como Maria Anderson.
O filme tem seu início um pouco não convencional, com Sartana e Marcos encurralados escondidos em uma cabana em algum lugar no meio de um tiroteio com a lei. Eles disputam em jogo de cartas em meio aos tiros para determinar quem vai sair da emboscada e quem vai ficar. Marcos acaba ficando para trás e é feito prisioneiro. Eles estão tentando colocar as mãos em 10.000 dólares que está vindo para a cidade com um amigo Fred Perkins (Raf Baldassarre) que também esteve envolvido no assalto
com eles. Na prisão, Marcos convence o xerife que ele pode ter uma parcela do dinheiro se ele o libertá-lo o qual concorda e encontram Sartana. Em seguida Sartana e Marcos traem Smithy deixando o pobre pendurado em uma árvore. Infelizmente, a gangue do velho sádico e bêbado Richard Kirby (Andrés Mejuto), pai dos quatro maníacos apoderam-se do saque, matando todos os passageiros da diligência na parada em uma pousada. Em meio a toda a trama existe a bela Maria que aparentemente é seduzida por Sartana mas também tem uma certa queda por Marco e ao longo do caminho ajuda-os em sua busca também de olho no dinheiro. Ao eliminarem o bando de Kirby, eles não conseguem encontrar o tesouro. Marcos vai até a cidade com a carroça de suprimentos, e ocasionalmente descobre o dinheiro escondido no vagão e não revela aos outros. Maria descobre o dinheiro e consegue fugir sozinha traindo os dois amigos.
Após várias situações, Sartana e Marcos encontram Maria agora dona de um luxuoso salloon que possuiu com todo o dinheiro fruto do roubo.
Para quem conhece Sartana logo vai perceber que não tem muito a ver com ele, mas a dupla com William Bogart é agradável de se ver e parece que dividem tudo mesmo; A mulher na cama, no jogo de cartas e Garko está mais alegre neste papel que nos anteriores.

Você realmente tem a impressão de que a dupla gostou e se divertiu fazendo esse filme. Além disso, as cenas com a gangue de Kirby ficaram bem tensas, com o pai Richard Kirby aleijado bêbado e seus meninos Aron, Patrick, Franklyn e Donald Kirby indisciplinados dando a todos o azar de cruzar o caminho de Sartana e Marcos.
Os momentos mais tensos do filme.
Curiosidade é ver Raf Baldassarre neste filme executando dois papéis como dois irmãos e se você não ficar atento não percebe. Um é no saloon com Rock Perkins (Burton) e outro é na pousada como Fred Perkins (Burton).
Uma das coisas mais estranhas que achei no filme: O que não é típico do Espaghetti Western é que com tanta amizade entre eles e tanta traição entre os quatro protagonistas principais, ao final o perdão foi simplesmente aceitável entre eles e tudo acaba em final feliz.
A atuação do elenco do filme na época foi excelente em todos os sentidos e bem aceito na América e Europa.
Cenas bem tomadas até com alguns tímidos movimentos “Travelling” de câmera de Guglielmo Mancori. Um trilha sonora típica de Marcello Giombini bem alegre e pode-se até perceber acordes de guitarras similares de “"Ehi amico... c'è Sabata, hai chiuso (1969)” com Lee Van Cleef.
Rafael Romero Marchent sempre fez bons Espaghettis e seria difícil desprezar este.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Crítica, Opinião e Sugestão - Escreva Aqui: