Portal dedicado ao Espaghetti Western

Letras-Lyrics-Song-Sung-Espaghetti Western-História-Músicas-Entrevistas-Curiosidades-Pesquisa-Opinião-Atores Brasileiros no Espaghetti Western-Atualidades-Homenagens-Resenhas-Sinópses-Subtitles-Legendas-Filmes.

09 julho 2011

O Dia da Ira

Dias De Ira - Brasil
“I Giorni Dell’íra”
”The Day Of Anger - USA”
“Days Of Wrath - USA”
“Le Dernier Jour De La Colere - França”

Produção: 1967
Itália - Alemanha
Direção: Tonino Valerii
Música: Riz Ortolani
Duração: 112 Minutos
Fotografia: Enzo Serafin
História: Ernesto Gasta, Tonino Valerii e Renzo Genta
Baseado na novela alemã de Sir Tod Ritt Dienst By Ron Barker
Produção: Sancrosiap & Corona Filmes – Roma – Kg Divina Films
Estudios: Corona Film – Roma – Munich C/ Walter Rei
Distribuição: Crival Films e New Life

Elenco
Giulliano Gemma – Scott Mary
Lee Van Cleef – Frank Talby
Walter Rilla – Murph Allen Short
Christa Linder (Cristina Linder) – Gwen
Andrea Bosic – Abel Murray
Yvonne Sanson – Vivian Skill
Lukas Ammann – Juiz Cutcher
Giorgio Gargiullo – PistolerioJosé Calvo – Cego (Blind) Bill
Ennio Balbo – Turner
Ferruccio Viotti – Sam Corbitt
Anna Orso – Eileen Cutcher
Benito Stefanelli – Owen White
Al Mulock – Wild Jack
Eleonora Morana – Atua no Armazém
Franco Balducci – Slim
Paolo Magalotti – Segurança Cross
Fulvio Mingozzi – Assistente de Turner
Ricardo Palácios – Barman em Bowie
Romano Puppo – Hart Perkins
Nino Nini – Xerife Nigel
Virgilio Gazzolo – Sr. Barton Gunsmith
Nazzareno Natale – Segurança de Wild Jack
Vladimir Medar – Velho Perkins
Mauro Mannatrizio – Mckenzie Perkins
Omero Capanna – Capaganga de Perkins
Sergio Mendizabal e Manuel Bermudez – Capangas De Wild Jack
Hans Otto Alberty, Christian Consola e Gianni Di SegniFaroeste Italo-Alemão exibido nos cinemas brasileiros como “Dias De Ira”.
Conta a história de um jovem Scott Mary (Gemma), um desafortunado sem família, que nasceu num bordel e trabalha como um miserável limpador de latrínas que é reidicularizado na cidade de Clifton no Arizona e que é criado por Murph Allen Short (José Calvo - Silvanito em "Por um Punhado de Dólares") um ex-xerife aposentado.Clifton até então é uma cidade pacata em que o "Xerife Nigel" anda sem sua arma e os moradores ficam surpresos ao ouvir algum tiro. Scott fica amigo de Frank Talby (Cleef), um implacável pistoleiro que chega à cidade e acaba atirando em dois valentões que zombavam de Scott no Saloon. Após isso, Talby resolve ir embora, pois está perseguindo Wild Jack (Al Mulock), um “ex-parceiro de negócios” que lhe deve 50.000 dólares e Scott resolve acompanha-lo. Ele quer aprender a atirar com Talby e ser rápido no gatilho para se tornar um pistoleiro tal qual. Durante toda a jornada que permanecem juntos Scott recebe lições de Talby como um professor ensinando a seu aluno a matar e a ser tratado com respeito pelos cidadãos de Clifton.A trajetória do aprendizado de um pistoleiro se resume aqui em 10 lições inesquecíveis para o aluno sabendo-se de que elas serão fundamentais para a sua sobrevivência no Oeste selvagem como caçador de recompensas. Quando os dois capturam Wild Jack, ficam sabendo que ele foi traído por alguns moradores de Clifton, que agora estão com o dinheiro, porém as coisas se complicam para os dois pistoleiros, e eles têm que abrir caminho a balas. Em meio a toda a trama Scott torna-se agora, um pistoleiro temído e respeitado por todos.Scott e seu companheiro Talby retornam a Clifton onde realmente agora são os únicos representantes de qualquer tipo de justiça em toda a cidade e Scott exige o respeito das pessoas que ousaram cuspir nele.
Para recuperar o dinheiro, as coisas não saem conforme o planejado por Talby que acaba por executar o velho “Murph” (Walter Rilla) amigo de Scott e os dois voltam-se um contra o outro. Professor e aluno se defrontam mesmo ainda um tendo a admiração e o respeito pelo outro em um surpreendente duelo final. Em algum momento parece ainda serem amigos mas o confronto é inevitável. O filme é maravilhosamente coreografado com a música que tambem marcou época na novela brasileira “Irmãos Coragem” da TV Globo naquele ano.Muito bom tambem é ver Christa Linder cantando um "Can Can" no Saloon magnificamente em seu terceiro dos quatro westerns que atuou. Atriz alemã tinha uma beleza estonteante; infelizmente neste filme, Valerii não deixou ela aparecer mais do que 3 minutos.
O cenário de Renzo Genta e Erneto Gastaldi (Meu nome é Ninguem) com o diretor Tonino Valerii é incrivelmente detalhado onde podemos destacar a enome fachada do saloon com 6 revólveres Colts 45 esculpidos à mão em seus pilares que pode-se ver no duelo final.É um filme sério mas quando Scott pega sua mula para seguir Talby e a chama de "Sartana" , pode-se lembrar que Sartana é nome de um pistoleiro invencível no Espaghetti Western criado por Gianfranco Parolini (Frank Kremer).Típico do diretor, nota-se tambem uma cena do justo-duelo entre o pistoleiro "Owen White" (Benito Stefanelli - mestre de armas profissional dos Espaghettis Westerns) e Talby, dois profissionais rivais que aceitando o desafio devem carregar os rifles pelo cano à galope em um tempo hábil para dispara-lo um contra o outro.
Um elenco de primeira linha para a época com Andrea Bosic, Ricardo Palacios, Ivonne Sanson como a Madame do Bordel (era uma atriz conhecida em melodramas italianos) e Al Mulock (ele foi um do trio mítico na cena inicial de "Era uma vez no Oeste", juntamente com Jack Elam e Woody Strode).Os produtores Alfonso Sansone e Chroscicki foram os produtores deste western spaghetti que ao lado de "A morte Anda a Cavalo" (Giulio Petroni com Lee Van Cleef e John Philip Law) concretizaram a recuperação da popularidade após Leone. Ambos são obras-primas sobre um pistoleiro e seu discípulo; tema a desenvolver uma relação paterno-filial. Outros filmes que foram feitos sobre esta mesma questão que posso lembrar são: A sombra de Uma Arma (All'ombra di un colt - 65) de Gianni Grimaldi com Conrado San Martin e Stephen Forsyth; Bandidos (Bandits -1967) de Massimo Dallamano com Enrico Maria Salerno e Venantini Venantino;O dia da Lei (Beyond da Lei - 68) de Giorgio Stegani com Lee Van Cleef e Antonio Sabato e O Último Matador (L´ultimo Killer - 1967) de Joseppe Vari com George Eastman e Anthony Ghidra. Sem dúvida inesquecível e memorável para quem frequentou os cinemas da época e ainda hoje muito cultuado entre os cinéfilos e bem aceito porque mostra bem o lado preconceituoso de ricos humilhando o pobres aqui representado por "Gemma" mostrando que a situação as vezes pode ser invertida. Exibido na TV brasileira pela primeira vez em 22 Fevereiro de 1984 e em 23 Janeiro de 1985, ambas exibições no "Bang Bang à Italiana" da TV Record.

11 comentários:

  1. Magnifico post! Uno dos melhores spaghetti westerns!!

    Belén

    ResponderExcluir
  2. Comentário via E-mail de José Henrique Pagano

    Ola Sanches tudo bem.Você está de parabáns com este blog. Nunca tive tanta informação assim com respeito aos "bang bang á italiana" .Gostaria de saber como conseguir as vinhetas da record editadas no Blog.
    Obrigado.

    ResponderExcluir
  3. Estas vinhetas são mesmo uma raridade e exclusividade do Blog e depois de 30 anos vejo fui feliz em grava-las da TV. Pois marcou uma década. Algumas delas já passei para MP3 pois ainda estão em fitas K7. Mas terei o prazer de envia-las, pois acho que este material não pode ficar guardado e tem que ser divulgado para que não desapareça pra sempre como tem acontecido com muitos filmes dublados no Brasil, pois muitos colecionadores ficam guardando tudo para sí e esquecem que não vão viver para sempre portanto vamos ceder um pouco e liberar este material para que todos possam curtir enquanto existam.

    ResponderExcluir
  4. MAIS UMA POST COM AQUELE EMBASAMENTO DE QUEM ENTENDE DO ASSUNTO. DAR MEUS PARABÉNS É POUCO. COMO O MESTRE SANCHES JÁ SABE, MUITOS DESSES BANG BANGS ITALIANOS, PARA MIM TÊM UMA HISTÓRIA, UM PREÂMBULO E POR ISSO NUNCA CONSIGO TIRÁ-LOS DA MEMÓRIA. NESTE, DIAS DE IRA, UM PEDREIRO QUE NA MINHA CASA TRABALHOU, NO INÍCIO DA DÉCADA DE 70, QUE ERA FÃ ENLOQUECIDO DESTES FILMES, NARROU QUE VIU UM FILME, COM G. GEMMA, QUE ERA LIXEIRO E TREINAVA COM UM REVÓLVER DE MADEIRA. VEJAM QUE ESTE COMENTÁRIO DEIXA QUALQUER CRIANÇA COM UMA CURIOSIDADE ACENTUADA.
    ESTE FILME VAI CONTINUAR ATRAVESSANDO GERAÇÕES, COM ESTES DOIS ÍCONES DO FAROESTE(GEMMA E CLEFF), ACOMPANHADOS POR UM ELENCO, CUJOS ATORES SECUNDÁRIOS, FORAM DESTAQUES EM MUITOS OUTROS FILMES DO GÊNERO E A MÚSICA DE UM COMPOSITOR DE MUITOS OUTROS SUCESSOS. SEMPRE QUE REVEJO ESTE FILME, EXPECTADORES DA NOVA GERAÇÃO, TERMINAM ASSISTINDO COMIGO. OBRIGADO SANCHES.

    ResponderExcluir
  5. Devemos isso também a Tonino Valerii que sem dúvida foi um dos melhores e discpulos do próprio Leone.

    ResponderExcluir
  6. Comentário recebido Via E-mail de Jurandir Lima - O Bahiano - sobre o vídeo enviado do aniversário de Giuliano Gemma 2011

    Valeu, amigo Edelzio;

    Giuliano Gemma!!! E eu que pensei que o tempo maltratava somente a mim. Mas não. Somos todos vítimas da tirania dele. Ele é implacável!!!
    Quanto aos spaguetti, não. Apesar de eu não ser tão amante quanto tu. Mas, somente em ter o prazer de ver algo de alguém que dedica tanto interessa a um tema, pode mandar. Invejo pessoas como a ti. Sempre vi tudo o que me enviou e vou seguir assim. Então, sigsa como sempre; pode mandar.
    Deus o abençoe e proteja.
    Abraço do bahiano
    Jurandir Lima

    ResponderExcluir
  7. Músicas
    http://rapidshare.com/files/143131433/RO-DayOfAnger.zip

    ResponderExcluir
  8. Ótimo post Edelzio desse grandioso filme, que está entre um dos bem melhores spaghetti, parabéns. tenho este filme lançado pela New Line, ótima imagem. o Tonino Valerii é um grande diretor foi assistente de direção de Sergio Leone, depois seguiu sua própia carreira, dirigindo este grande spaghetti.

    ResponderExcluir
  9. Edelzio fiz este ultimo comentario aí abaixo, esquecí de colocar meu nome (Luiz Carvalho)da pra você colocar? se não der tudo bem. e delete este!

    ResponderExcluir
  10. Este western de Tonino Valerii quando exibido no antigo bang bang à italiana era cheio de cortes. E se ainda for exibido deve continuar da mesma forma,pois na TV por questões comerciais exige que seja assim. Esse tipo de exigência prejudicou muito os westerns spaghetti, e principalmente no que tange ao sequenciamento das cenas e ao entendimento da história, onde os detratores então aproveitavam para malhar.Na edição da New Line citada por Luiz Carvalho (Lulinha, se não me engano) algumas cenas que foram cortadas para aquelas exibições arbitrárias (algumas chegam asear criminosas) foram restabelecidas. também podemos assistir no enquadramento original sem aqueles cortes laterais causados pelas limitações do vídeo das TV'S que são quase quadrados, aspecto em que os detratores (os ignorantes e mal intencionados ) aproveitavam para deitar a madeira. existe uma sequência em que depois de Talby matar Wild Jack se dirige para a fazenda de um outro da quadrilha para obter mais informações e arecuperar seu dinheiro, que é toda sublinhada pela música de Ortolani, com variações de instrumentos, parecendo incluir banjos e guitarras, que também não aparecia naquelas exibições da TV. Li num outro blog dedicado ao gênero que ainda faltam incluir cenas para sequências no interior do saloon, que tambémforam cortadas. Tonino Valerii, sem sombras de dúvida, outro grande do gênero.

    ResponderExcluir
  11. Aos poucos estão descobrindo o verdadeiro valor artesanal destes filmes e com isso muita novidade ainda está por vir em novas versões remasterizadas com tudo o que há nelas na sua criação original.Estão surgindo muitas fotos raras e até entrevistas antigas guardadas a muito tempo nas gavetas de colecionadores.

    ResponderExcluir

Crítica, Opinião e Sugestão - Escreva Aqui: