Portal dedicado ao Espaghetti Western

Letras-Lyrics-Song-Sung-Espaghetti Western-História-Músicas-Entrevistas-Curiosidades-Pesquisa-Opinião-Atores Brasileiros no Espaghetti Western-Atualidades-Homenagens-Resenhas-Sinópses-Subtitles-Legendas-Filmes.

12 julho 2012

Ennio Morricone e Chico Buarque - Per Un Pugno di Samba "Rotaviva" Letra/Lyric 1970


Música:Chico Buarque
Regência: Ennio Morricone

Per Un Pugno Di Samba - 1970
Rotativa (Roda viva)


A volte un ragazzo si sente
Come uno che parte o che muore
E scopre che non conta niente
Che il mondo è più grande di un cuore
Nel cuore il ragazzo coltiva
La rosa più bella che c'è
Ma attento che la rotativa
Si porta la rosa con sé

Rotativa ruota gigante
Ruota motore ruota che va
Un'ora un minuto un istante
Ti butta di qua poi di là
Un uomo va controcorrente
Con tutto il coraggio che può
Ma un giorno si stanca e comprende
Che il fiume è più forte, però
vorrebbe trovare una riva
E farsi lasciare dov'è
ma attento che la rotativa
Si porta la riva con sé

Rotativa ruota gigante
Ruota motore ruota che va
Un'ora un minuto un istante
Ti butta di qua poi di là
A volte la gente protesta
E scende per strada a cantar
È come vedere una festa
Il popolo intero che va
La rabbia non ha alternativa
Là dove l'amore non c'è
Ma attenti che la rotativa
Si porta la rabbia con sé

Rotativa ruota gigante
Ruota motore ruota che va
Un'ora un minuto un istante
Ti butta di qua poi di là
La rosa la riva la rabbia
Volarono al vento così
Son come un castello di sabbia
Che ognuno di noi costruì
E mentre si va alla deriva
Ci resta un ricordo, finché
Non cade nella rotativa
Che porta il ricordo con sé

Rotativa ruota gigante
ruota motore ruota che va
Un'ora un minuto un istante
Ti butta di qua poi di là

Tracks - Colaboração de Silvio Pereira da Silva - Baurú - SP - Brasil

11 comentários:

  1. Isso aí mestre.
    Mas uma inédita. Ia morrer e não ia saber desta parceria. Esta música do Chico é um poema musical que continuará excepcional em qualquer língua, época ou arranjo. Com o "Gênnio" Morricone, os elogios já se esgotaram, fica mais fácil curtir. Valeu.

    ResponderExcluir
  2. Nas músicas consegue-se perceber a tendência de Ennio Morricone para o Western que tanto trabalhava no final de 60 e começo da década de 70 como em filmes Por uns dólares a mais/Meu nome é ninguém/Quando explode a vingança e outros.
    Muito legal, ficará para a memória.

    ResponderExcluir
  3. Sobre o CD organizado por ambos, o que me hoje Edelzio o fato de Chico Buarque nunca ter citado em entrevista esse acontecimento em sua carreira; um encontro com o maestro reconhecido no mundo todo deveria ser algo marcante para ele e porque não dizer para a história da música. Algo para os brasileiros terem conhecimento, no entanto o grande compositor brasileiro estranhamente nunca cita esse encontro, parece até que nunca ocorreu;enquanto fala muito sobre a ditadura e outros assuntos, até bem banais. Porque isso? Alguém poderia questioná-lo sobre isso não?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que ele se sentiria menosprezado por ter gravado ao lado de um gênio.
      Artistas brasileiros consagrados tem disso, o orgulhosos de mais e se acham deuses.
      Pra que citar Morricone se a letra é minha!
      Coisas de Brasil.
      Acho que se o Chico visse esse post ele me pediria pra mudar o título de "Ennio Morricone e Chico Buarque" para "Chico Buarque e Ennio Morricone" com o seu nome em primeiro lugar!

      Excluir
  4. Só corrigindo (na pressa engoli algumas palavras:na primeira linha onde está digitado "..., o que me hoje Edelzio o fato..." deveria ser: o que me estranha hoje Edelzio é o fato de chico Buarque nunca ter citado em entrevistas esse acontecimento em sua carreira;...O CD é uma raridade,uma verdadeira obra prima e Chico Buarque que é sem sombra de dúvidas um de nossos grandes mestres deveria se sentir orgulhoso de tê-lo realizado em parceria com outro gênio, que deu um toque todo especial na melodia e nos arranjos, diga-se de passagem bem sofisticados. Eu diria que assim como foi feito o western á italiana,em 1970 ambos realizaram (ou refizeram, a partir dos temas escolhidos) o Samba brasileiro à italiana,com Morricone acrescentando seu tempêro Spaghetti. Algo memorável que deveria, ou melhor, deve entrar para os anais da música tanto italiana como brasileira e por conseguinte para os anais da música mundial, pois os dois possuem renome e influência mundial. Não existe motivo para egocentrismos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se ouvirmos bem as músicas, acho até que fariam até mais sucesso e sutiriam mais efeito musical sem a voz do Chico e com as vozes de Dom Powell ou Maurizio Graf.

      Excluir
  5. Grande Edelzio,sou obrigado aconcordar, deve ser isso mesmo.Já outro, Caetano Veloso(que se diz fã de Leone, mas talvez não de Morricone) em entrevista que pode ser acessada pela internet, quando perguntado sobre o talento de morricone, disse que o mesmo "...se leva a sério demais..." e que certa vez quando viajou para a Itália e o encontrou em algum lugar de Roma e conversaram;depois do encontro concluiu que o artista italiano se achava o cara e que muitos o acham um gênio, como Milton Nascimento, dentre outros músicos do mundo- não consigo lembrar o nome dos outros no momento.Ele não deixou claro sua opinião mas certamente não deve concordar, como percebi nas entrelinhas,inclusive disse que apenas achava o tema do filme "A missão" do cineasta inglês Roland Joffé uma composição realmente admirável(cuidado:aqui estou parafraseando).Ele não gostou de Morricone ter feito críticas à maneira como Federico Fellini(o cantor e compositor brasileiro é fã de Fellini) compunha suas músicas para cinema,porque que este último incorpora elementos da música popular italiana.Acho que o primeiro falou e criticou daquilo que entende, que é a música composta para sublinhar imagens no celulóide. Como você disse nossos artistas têm dessas coisas estranhas, e logo quem Caetano Veloso que só falta voar, que para falar faz uma pose de quem é superior a qualquer outro artista. Não haveria nessas opiniões dele uma dorzinha de cotovelo? Eu particulamente pude inferir isso. Acho que Morricone apenas têm convicção do seu talento e fez observações no âmbito do seu próprio ofício. Valeu amigo.

    ResponderExcluir
  6. Penso que estes nossos artistas brasileiros são limitados ao que fazem. Serão sempre as mesmas músicas que os consagraram e nada de novo virá no futuro, enquanto que Morricone vem surpreendendo através dos tempos.
    Ele cria suas obras e rege-as como um gênio mesmo.
    Ele não cria suas obras e repassa para que outros artistas às executem com grande 'sinfonias' para melhorem e valorizarem-nas.
    Isso o Metallica, Scorpions enfim, todos fazem.

    ResponderExcluir
  7. Deve-se lembrar que ele também compõe músicas clássicas, apesar de não serem conhecidas do grande público.

    ResponderExcluir
  8. É verdade, devemos levar em consideração que atuam em áreas extremas uma da outra, enfim, o importante é estão nos deixando grandes obras.

    ResponderExcluir
  9. Olá,
    Achei esse blog enquanto procurava assuntos relacionados ao Chico. Muito inetressante a postagem!
    Boa parceria.
    Abraços,
    Zuza Zapata
    www.zuzazapata.com.br

    ResponderExcluir

Crítica, Opinião e Sugestão - Escreva Aqui: