Portal dedicado ao Espaghetti Western

Letras-Lyrics-Song-Sung-Espaghetti Western-História-Músicas-Entrevistas-Curiosidades-Pesquisa-Opinião-Atores Brasileiros no Espaghetti Western-Atualidades-Homenagens-Resenhas-Sinópses-Subtitles-Legendas-Filmes.

25 abril 2012

Texas, Calibre 38 "Dio Perdoni la mia Pistola"

Texas, Calibre 38 (Brasil)
Deus Perdoe A Minha Pistola (Brasil)
Gringo Vingador Calibre 32 (Brasil)
“Dio Perdoni La Mia Pistola”
God Will Forgive My Pistol (USA)

Produção: Itália, 07 de Agosto de 1969
Direção: Mario Gariazzo e Leopoldo Savona
Música:
Vasco Vasili Kojucharov e Elsio Mancuso
Duração: 94 Minutos
História: Mario Gariazzo E Leopoldo Savona
Fotografia: Stelvio Massi
Escrito: Mario Gariazzo e Leopoldo Savona 
Edição: Edmond Lozzi
Decoração de Set: Gerardo Lizza
Produção: Paolo Maffa e Aldo Addobbati
Arbórea Films, Società ambrosiana Cinematográfica (SAC) – De Paolis

Elenco:
Wayde Preston – Johnny “Texas” Brennan
Loredana Nusciak - Gladys Clayton
Dan Vadis – Ajudante do xerife - Jason
Giuseppe Addobbati - Xerife Martin
José Torres – Jerome
Livio Lorenzon - Ramon Ramirez
Giuseppe De Santis (Joe de Santis) – Charley Clayton
Fortunato Arena – Condutor da diligência
Bruno Arié - Tommy, Barman
Omero Capanna – Capanga de Clayto
Arturo Dominici – Juiz Collins
Salvatore Furnari - Anão/Dwarf
Irio Fantini – Gangue de Ross
Gilberto Galimberti - Capanga de Ross
Fedele Gentile - Doutor Stevens
Nino Marchetti - Relojoeiro
Osiride Pevarello – Capanga de Clanton
Riccardo Pizzuti - Pedro Ramirez
Angelo Susani - Ross
Franco Ukmar – Capanga de Ross
Antonietta Fiorito - Graçonete Gilberto Galimberti - Capanga de Ross Giovanni Ivan Scratuglia - Capanga de Jason Dick Palmer - Capanga de Ross e com Pasquale Basile,

Fugindo um pouco dos moldes convencionais: trata-se de um oficial do exército sulista Johnny Brennan, conhecido como “Texas” que, ao final da guerra civil norte-americana, retorna a sua casa em “Okland City” e encontra suas propriedades sob o poder de um Coronel de nome Martin que vive em uma cadeira de rodas.
Na luta para reaver suas posses, o oficial enfrenta diversos perigos, mas conta com a ajuda do xerife; Gladys, a filha de seu amigo Prescott, um anãozinho (Salvatore Furnari) e um mudo (Nino Marchetti) que lhe dá uma muleta com um rifle camuflado.

Com a coragem e a destreza com que utiliza a sua arma, consegue impor a ordem e a lei e consegue recuperar suas propriedades.
Há cenas interessantes como a do duelo com dois dos três pistoleiros mexicanos Ramon, Manuel e Pablo dentro do saloon.
Como já não bastasse os motivos para Texas limpar a cidade, sabe-se logo que na verdade Texas é o apelido de um Ranger “Johnny Brennan” contratado para elucidar a implicação do envolvimento do fazendeiro, o velho Prescott, acusado de roubar um carregamento do posto de correios. A chegada de "Texas", na aldeia de Okland City deixa Martin, proprietário inescrupuloso da fazenda na fronteira com a de Prescott muito preocupado. Martin sente-se incomodado com presença de "Texas" e mostra isso claramente preparando-lhe armadilhas, mas o ranger consegue escapar de vários ataques de vários homens do fazendeiro e de outros foras-da-lei que surgem no local.



Gladys, (presença tímida de Loredana Nusciak) filha de Martin revela para "Texas", que entre o seu pai e o velho Prescott existe uma antiga rivalidade de longa data, devido ao uso das águas do rio que corre entre duas propriedades. Com disfarces bem planejados, Texas com seu calibre 38 no coldre continuando suas investigações e entre uma e outra situação consegue capturar Jerônimo, uma testemunha chave que havia participado no assalto do posto e que confessa ter sido Martin ter planejado todo roubo para incriminar Prescott.
Com tudo passado a limpo, Martin procura ainda uma última cartada revelando não ser deficiente, mas uma adaga disparada de um cartola poe fim ao duelo eliminando o bandido. "Texas" consegue trazer à justiça, juntamente com a ajuda de seus amigos.



As vezes o filme torna-se um pouco lento e previsível, mas agradável, alguns truques como os de Sartana são bem bolados em especial os disfarces de “Ferido de Guerra, Monge Franciscano e um Velho Médico para confundir seus oponentes.
Este filme na verdade começou a ser feito em 1966 com o diretor Mario Gariazzo pela produtora Arborea Spa Cagliari, e foi abandonado em 1967 e era pra ser chamado de "L'uomo dai dadi d'oro", "O homem dos dados de Ouro", e a sequência ficou por conta da Film Society Ambrosiana saindo dos estúdios Elios de Roma três anos depois em 10 de março de 1969 já creditado em nome do seu segundo diretor Leopoldo Savona com este título.
Tenho informações de fontes confiáveis que este filme foi um tremendo sucesso de bilheteria nos cinemas Brasileiros no final da década de 60. Exibido em Bang Bang à Italiana da TV Record em 17 de Julho de 1985, 05 de fevereiro e 28 de Maio de 1986.



Apesar de um filme muito humilde e modesto tem conteúdo, várias situações interessantes e rostos curiosos que foi uma das principais características do Espaghetti.
A trilha sonora de Vasco Vassil Kojucharov e Elsio Mancuso é inesquecível.
A música tema vocal em inglês cantada por Raoul “A Man Called Texas” também conhecida não oficialmente como“God Will Forgive My Gun” é muito bonita o que faz deste Espaghetti especial.

3 comentários:

  1. "Texas Calibre 38",é um desses Western que queria ter na minha coleção.Exibido em Belo Horizonte, no dia 12 de Junho de 1971.Foi também exibido na Segunda-Sem-Lei,da Bandeirantes nos anos 80.Além da presença do ator Wayde Preston,da série "Colt 45"(1957/60),tem a beleza italiana de Loredana Nusciak,Dan Vadis(um dos 10 Gladiadores),o anão Salvatore Furnari,que faz o amigo do pistoleiro Johnny Texas Brennan.E,para matar saudades,mais uma balada de Raul.Eu me lembro da música também assoviada.Vamos aguardar seu lançamento no Brasil.

    ResponderExcluir
  2. Edelzio,

    Esse eu ainda não vi, mas tem boa música e algumas situações que parecem interessantes. Loredana, gosto muito dela, é também um incentivo a vê-lo.
    É coisa para quem quer conhecer mais a fundo o gênero.

    Abraço!

    Lemarc

    ResponderExcluir
  3. Loredana Nusciak é linda, sua pele é como uma película de gelo com uma endoderme de fogo queimando por baixo. o close-up de seu rosto lança uma faísca incendiária em nossos corações. quanto ao filme ainda não vi, fiquei interessado.

    ResponderExcluir

Crítica, Opinião e Sugestão - Escreva Aqui: